Casa & Flora

O fascínio de uma vila italiana durante uma ocasião especial

Umas das características mais fascinantes da Itália são os incontáveis cenários de sonhos, ricos de história e testemunhos. E vários desses lugares inigualáveis se encontram nas famosas vilas, ou seja, nos antigos palácios construídos em séculos passados. Hoje, muitos foram transformados em museus ou espaços para eventos e comemorações, onde todas essas maravilhas podem ser desfrutadas no pleno de sua magia.   

Recentemente participei de um desses acontecimentos durante um evento muito especial: os 35 anos do Moica. O Moica é um movimento feminino italiano que sempre se destacou por uma incansável luta pelos dos direitos das mulheres, em especial pelo reconhecimento do trabalho familiar. Fundado em 1982 e sediado em Brescia, o movimento tem ampla repercussão nacional, com sedes regionais em grande parte da Itália. Atualmente, esse movimento é presidido por uma das fundadoras: a escritora e jornalista Tina Leonzi.

Para a celebração dos 35 anos, o Moica recebeu uma medalha comemorativa do presidente da república. Na comemoração, as portas de Villa Mazzuchelli (Brescia) foram abertas para receber sócias do movimento vindas de toda a Itália. 

Villa Mazzuchelli é uma destas joias italianas. Ela foi construída no século 18 e hoje é uma casa museu. O local hospeda também um museu de moda riquíssimo, onde é possível se aprofundar sobre a história do vestuário. Por isso, como parte da decoração do evento do Moica, foram espalhados pelos salões vestidos e acessórios do museu, como bolsas e chapéus, dando vida a uma atmosfera muito sugestiva. 

Também foi realizado um jantar adorável e caloroso, que me trouxe a oportunidade de compartilhar um desses lugares únicos e encantadores, mas principalmente registrar um pouco da história do Moica, que representa um grande empenho delle donne italiane (mulheres italianas, em tradução livre) no alcance de maiores conquistas.

* Lenise Alves de Castro é goianiense/vilaboense, vive na Itália, é designer de interiores e trabalha em um estúdio de arquitetura em Milão. Ama design, história da arte, móveis, linhas curvas, artesanato, rios, azul, vinhos italianos e empadinhas de Goiás.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.

Arquivo pessoal
Arquivo pessoal
Arquivo pessoal
Arquivo pessoal
Arquivo pessoal
A presidente da sede do Moica (Brescia), Augusta Amolini, abriu o evento anunciando uma apresentação impecável da soprano Paola Moroni e o maestro Paolo Martinelli.
Arquivo pessoal
A presidente nacional do Moica, Tina Leonzi.
Arquivo pessoal
Arquivo pessoal
Arquivo pessoal
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA