Beleza

Celulite: solução com tratamentos estéticos

Shutterstock

Cerca de 85% das mulheres têm celulite. A alteração da forma do tecido gorduroso em algumas regiões do corpo – como coxas, pernas e nádegas –  costuma aparecer, em graus variados, entre 15 e 45 anos. No período reprodutivo, os furinhos na pele estão diretamente relacionados à ação dos hormônios femininos. O dermatologista Rogério Ranulfo comenta as principais opções de tratamento para quem quer se livrar da celulite. 

Quais são os tratamentos mais novos e eficazes para combater a celulite? 

Tratamentos que promovam a drenagem linfática das áreas afetadas, com o emprego de tecnologias isoladas ou associadas, são indicados para todos os graus de celulite, sendo mais eficazes para os graus leves e moderados, porém são importantes ao prevenirem a evolução para casos mais extremos. Usamos endermologia, radiofrequência, ultrassom, infravermelho e ondas acústicas em sessões semanais e com protocolos variados, dependendo da gravidade. Em muitos casos, a celulite decorre da flacidez de pele resultante da presença de estrias, que também deverão ser tratadas, conferindo uniformidade à pele. 

Só o tratamento estético resolve a celulite? 

É imprescindível que ocorra a mudança dos hábitos alimentares, a prática de exercícios físicos e a remoção dos fatores agravantes [veja o quadro] para facilitar a obtenção e manutenção dos resultados propostos com os tratamentos. 

Existe cirurgia para celulite? 

A subcisão é a alternativa cirúrgica para os casos mais graves de celulite. Nela, cortamos os septos fibrosos que promovem a retração da pele e formam as herniações típicas da celulite. Tratamento único ou seriado, a subcisão pode ser realizada o número de vezes que for necessário, a intervalos de 2 a 4 meses, até a obtenção do resultado desejado. 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.