Comportamento

Animais como co-terapeutas de transtornos psicológicos

Shutterstock

Você já ouviu falar na Terapia Assistida por Animais? O tratamento propõe os animais como co-terapeutas no tratamento de transtornos psicológicos. A Ludovica conversou com o psicólogo clínico, especialista em desenvolvimento humano, Ely Carvalho, sobre o assunto. Confira a entrevista: 

De que maneira o contato com os animais auxiliam no tratamento? 
A Terapia Assistida por Animais é um conceito que vem sendo estudado em uma proporção maior e usado em diversas questões psicológicas, afetivas e emocionais. Se nós formos remontar a história, vamos ver que o animal faz parte da vida do ser humano desde os primórdios, tendo início na pré-história. No tempo das cavernas, a gente vê que já eram lapidados nas artes rupestres os animais e a socialização do animal com o homem.

Para quais transtornos os animais são indicados como co-terapeutas? 
Nós temos uma gama diversa dentro dos transtornos desde a depressão, ansiedade, TOC, autismo e as próprias questões emocionais. A Terapia Assistida por Animais tem mostrado um resultado positivo tendo os animais como co-terapeutas.

E se a pessoa não gostar de animais, ainda assim a Terapia é recomendada? 
A partir do momento que estamos com o paciente é bom observar qual o tratamento vai ser melhor. Se a pessoa não gosta ou tem fobia de animal, nós vamos encontrar outras formas de tratamento que vão ser mais efetivas.

Quais animais são recomendados? 
Cachorro, gato, cavalo, passarinhos e diversos outros.

Qual o benefício para as crianças?
De modo geral, no caso das crianças, o convívio com animais pode auxiliar no desenvolvimento cognitivo e emocional. Sem falar que a exposição a algumas aprendizagens é fundamental, como os vínculos afetivos entre criança e animal.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.