Comportamento

Dicas para viajar com o pet

Shutterstock

Seja numa viagem em família ou na estadia em um hotel para animais, veja como preparar o pet para um período fora de casa

Sobre quatro rodas
Com alguns cuidados, a viagem de carro com pets pode ser tranquila. Existem caixinhas de transporte confortáveis e práticas para cães e gatos. "O animal fica mais tranquilo no carro. É importante parar a cada duas horas para que ele corra um pouco, tome água, coma e faça as necessidades", orienta a médica veterinária Priscila Pyles. 

Vai voar?
Quem vai viajar de avião e quer levar os pets precisa se atentar à burocracia. Embora cada companhia faça uma exigência própria, será cobrada a carteira de vacinação atualizada e, às vezes, atestado de sorologia de raiva, um exame de sangue que comprova a imunização contra a doença. É comum que os animais sejam sedados para que não passem mal durante a viagem. 

Preparação
Seja de carro ou avião, o ideal é tornar o ambiente o mais familiar possível. "É bacana levar os brinquedinhos, a casinha e o paninho que já são usuais do pet. Assim ele fica menos estressado", pontua Priscila Pyles. Não se esqueça de checar se o hotel aceita pets. Segundo a profissional, poucos estabelecimentos no Brasil recebem cães e gatos. 

Fora de casa
Se a escolha for de não levar os animais para a viagem, existem hotéis especializados no acolhimento dos pets. "A recomendação é que o dono do pet verifique a segurança do lugar, para que não corra risco de o animal fugir. É bom avaliar também as condições de higiene." 

Tartarugas e peixes
Pode não parecer, mas peixes e tartarugas se estressam bastante em viagens. "Não são animais fáceis de locomoção, então a dica é não levá-los", orienta a veterinária.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.