Comportamento

Mitos e verdades da amamentação

Shutterstock

Um dos principais questionamentos das mamães é sobre a produção, qualidade e quantidade do leite materno. De acordo com a odontóloga e consultora em amamentação Daniela Guerreiro, muito do que se fala é mito. Confira as dicas da profissional: 

Existe leite fraco e leite forte? 

Isso é um grande mito. O leite materno é feito na medida para o bebê. Na verdade, todos os mamíferos produzem o leite ideal para seus filhotes e é também o caso das mamães humanas com bebês humanos. Pela fisiologia, não existe como produzir um leite diferente do ideal. Por isso o leite é chamado de padrão ouro, porque possui todas as propriedades necessárias para que o bebê se alimente, cresça com saúde e, claro, crie o vínculo entre mãe e filho.

O leite é suficiente? 

Essa preocupação também é um grande mito. A produção do leite se dá pela quantidade que o bebê mama, ou seja, de acordo com a frequência. Isso quer dizer que quanto mais o bebê mama, mais a mãe produz leite. E é bom que fique claro que o seio não é depósito, mas sim uma fábrica. Então, à medida que o bebê vai ordenhando, o leite vai sendo produzido. Assim, o ideal é que a amamentação seja de livre demanda, sem horário marcado, quando o bebê quiser. 

Tamanho dos seios influencia?

Mito! Nem o tamanho dos seios, nem o formato dos mamilos influenciam na amamentação. O que faz diferença é a forma da pega, mas isso é questão de ensinamento logo nas primeiras mamadas. Via de regra, a mãe é capaz de amamentar seus filhos. 

Beber mais água pode aumentar a produção de leite? 

O componente principal do leite é a água, então, a ingestão pode aumentar sim a produção. Mas é bom dizer que pesquisas científicas apontam que mesmo mães que estão passando fome, produzem leite padrão ouro para amamentar os filhos. O leite é soberano no organismo e o próprio corpo se encarrega disso. Por mais que a mãe tenha restrição alimentar ou que não beba tanta água assim, isso não vai interferir na qualidade do leite. Mas é claro que quanto mais saudável ela for, melhor. Não só para a produção de leite, mas pela qualidade de vida. Por isso, alimentação e ingestão de água tem influência, mas não é determinante. 

Durante a amamentação, a lactante pode se medicar? 

Alguns medicamentos possuem contraindicação durante a amamentação, mas a maioria é compatível. Em todo caso, vale a pesquisa e a consulta com o profissional de saúde.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.