Comportamento

Sem óculos depois dos 50

Shutterstock


Você não precisa mais passar a vida inteira usando óculos. A medicina oferece diferentes opções para a correção de grau, dependendo da idade e da doença que afeta os olhos. Uma das alternativas é o implante cirúrgico de lentes intraoculares. O médico oftalmologista Fausto Cazorla explica as indicações do procedimento e os resultados esperados. 

É possível deixar de usar óculos após os 50 anos?

Sim. Até os 40 anos, a cirurgia para correção de grau é realizada com a aplicação de laser na superfície da córnea, mais conhecida como cirurgia refrativa. No entanto, após os 40 anos, na maioria dos casos essa cirurgia a laser não resolve a dificuldade da visão para perto. Nesta faixa etária, a correção do grau é realizada através do implante cirúrgico de lentes intraoculares especiais.

Como é realizada essa cirurgia?

Após os 50 anos, é comum que as pessoas desenvolvam algum nível de opacidade no cristalino do olho, a chamada catarata. Essa doença reduz a qualidade da visão, e para corrigir o problema é necessária uma cirurgia para a retirada da catarata e o implante de uma lente em seu lugar. Essa lente pode também corrigir o grau que a pessoa tinha antes da cirurgia.

Quais tipos de graus as lentes intraoculares podem corrigir?

Os mesmos graus que são corrigidos pelos óculos, ou seja, miopia, astigmatismo, hipermetropia e a presbiopia, que é a chamada vista cansada. 

Essas lentes podem ser indicadas para qualquer pessoa?

Não. Cada caso deve ser avaliado individualmente. Pessoas que apresentam outras patologias oculares, como degeneração da retina ou glaucoma, podem não estar aptas para o implante dessas lentes. A profissão e os hábitos cotidianos do paciente também podem interferir na escolha das lentes, por isso é necessária uma avaliação com um oftalmologista para essa decisão. 

A cirurgia de catarata é um procedimento simples?

É um procedimento complexo, que demanda um longo treinamento do médico oftalmologista para a realização. Porém, o tempo de cirurgia é rápido, o que leva algumas pessoas a pensarem que se trata de um procedimento simples. Além disso, a escolha da lente adequada para cada paciente exige um conhecimento técnico profundo e atualizado não só das lentes, mas também de toda a tecnologia que envolve o implante.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.