Comportamento

Você tem enxaqueca?

Shutterstock

Você sente dor de cabeça com frequência? Saiba que não está sozinho! Segundo a Organização Mundial de Saúde, a enxaqueca atinge cerca de 15% da população mundial. A situação no Brasil é coincicente. De acordo com uma pesquisa feita pela Academia Brasileira de Neurologia, 81% dos entrevistados se automedicam para tratar dor de cabeça. O assunto foi discutido no Momento Ludovica Saúde, na rádio CBN. 

De acordo com o neurologista Delson José da Silva enxaqueca é na verdade um quadro neurológico crônico. A dor de cabeça é o principal sintoma e, geralmente é uma dor unilateral, severa, pulsátil e pode vir acompnahda de náuseas e vômitos. Durante as crises enxaquecosas, o paciente pode ter diarreia e sudorese.

Vale ressaltar que a enxaqueca tem componente hereditário. Ainda segundo o profissional, a doença é mais comum entre as mulheres. Outro motivo que pode desencadear a enxaqueca é a alimentação, como chocolate, bebidas alcóolicas, melancia, queijo e derivados. É possível que uma noite mal dormida ou quando dorme além do necessário também desencadeie dores de cabeça. 

O médico pontua ainda que a dor de cabeça pode surgir por outras causas, que não a enxaqueca. "A cefaleia pode ser decorrente de estresse, problemas emocionais e pressão alta." Independente da causa, o paciente não deve conviver com a dor de cabeça, mas sim tratar. "Há medicamentos especifícios para enxaqueca e não são analgésicos." 

Quem sofre de enxaqueca também pode recorrer ao tratamento preventivo com medicamentos. "Mas outras medidas podem ajudar como exercícios físicos, relaxamento e acunpuntura. Em casos extremos, a gente tem o tratamento com botox." 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.