Blog da Boca pra Fora

Como a anemia pode interferir na saúde bucal

Shutterstock

Durante uma consulta odontológica, é bem provável que antes de iniciar qualquer procedimento pela primeira vez, o profissional irá perguntar se você apresenta algum problema de saúde. Esse interrogatório, que chamamos de anamnese, é preciso porque através dele o paciente vai relatar seu estado de saúde geral, passado e atual, pois é decorrente dessas informações que iremos levantar hipóteses de diagnóstico e solicitar exames laboratoriais. 

Ultimamente, tem acontecido com mais frequência relatos de pacientes, sobretudo mulheres, que dizem ter anemia. 

A anemia é definida pela redução da capacidade do transporte de oxigênio no sangue e, usualmente, é relacionada ao decréscimo do número de células vermelhas circulantes ou a anormalidades na hemoglobina presente nos eritrócitos. Essa alteração hematológica pode ser descoberta pelo cirurgião-dentista, mas esse profissional irá te encaminhar ao médico hematologista ou ao médico que já te acompanha.

Entre as queixas sistêmicas mais comuns, posso citar fadiga, fraqueza, tontura, mal estar e palpitação. Gestantes e lactantes fazem parte da população com maior prevalência, seguidas pelas demais mulheres e depois pelos homens. 

Alguns fatores, como a grande perda sanguínea durante a menstruação, dificuldade na absorção do ferro, na carreação do oxigênio, ingestão de aspirina, verminose, doação de sangue e gastrectomia são fatores de propensão da anemia. 

As queixas bucais relacionadas à anemia ferropriva se baseiam nas alterações da mucosa bucal, da língua e na sensação do paladar. É uma cascata de alterações que podem começar pela sensação de boca seca (xerostomia), redução do fluxo salivar (hipossialia), língua lisa, fina e brilhante, pela perda de algumas papilas linguais, mucosas sensíveis e ardentes, gosto ruim, podendo levar o paciente a queixar-se também de mau hálito, quando, muitas vezes, não conseguimos perceber nenhuma alteração na qualidade do hálito desse paciente.  

Embora a anemia possa estar presente, muitos demoram a receber o diagnóstico, até mesmo por achar que o mal estar irá passar, que aquilo é resultado de muito trabalho, que a ardência bucal deve ser por conta de algum problema no estômago e por aí vai.

Mas não é só isso. Você já ouviu falar em pagofagia? 

Pagofagia é a necessidade que um indivíduo tem em chupar gelo. E também pode indicar uma anemia. Para saber mais, leia aqui:

https://ludovica.opopular.com.br/blogs/blog-da-boca-pra-fora/blog-da-boca-pra-fora-1.859656/transtorno-de-pica-pagofagia-e-onicofagia-1.1090910

*Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha), membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO) e membro da Sociedade Brasileira de toxina botulínica e implantes faciais (SBTI). Acesse karynemagalhaes.com.bre botoxgoiania.com.br.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA