Blog da Boca pra Fora

Diagnóstico de câncer: isso te assusta?

Shutterstock


Há pessoas que se cuidam. Não é difícil encontrar diversas pessoas que sempre fazem consultas de prevenção a fim de manter a saúde. Entretanto, algumas outras as evitam ou fogem de um retorno por medo de receberem um diagnóstico ruim. Isso acontece, principalmente, quando o assunto é câncer. Acredite, esse descuido é mais comum do que se pensa.

Quer ver? Responda: você tem sentido alguma dor ou desconforto? Há quanto tempo vem percebendo que algo não está normal? Tem tomando medicamentos por conta própria? Tem buscado informações na internet? Se você se identificou com uma ou mais dessas perguntas, tenho algumas coisas para te falar. 

Primeiro: eu sei que site de busca é o hoje o “melhor amigo do homem” (inclusive o meu). Mas tome cuidado pra não cair em paranoia frente às informações encontradas por lá. Não existe consulta ou diagnóstico online. É preciso agendar horário com o profissional da saúde, relatar suas queixas, passar por exames clínicos específicos e, se necessário, fazer exames de imagens e laboratoriais. 

Segundo: a sua saúde depende de você. Acredite, fechar diagnóstico ou um plano de tratamento é muito mais complexo do que se imagina. É justamente por isso que quanto mais cedo você buscar ajuda, melhor será seu tratamento. Caso você não saiba ao certo qual especialidade procurar, consulte um clínico-geral. Ele irá te orientar. O que não dá não fazer nada. Ou, então, ficar preocupado, perder noites de sono por algo que pode até ser muito simples.

Recentemente, atendi um paciente que já passou por três cirurgias de câncer. Todas bem sucedidas. Assim, ele mantém a qualidade de vida, que é muito ativa. Trata-se de uma pessoa falante, que pratica atividade física de segunda à sexta. Nessa consulta, ele me relatou que talvez pudesse passar por mais uma cirurgia. Isso devido a outros tumores. Eu o examinei, fotografei e percebi que algumas lesões bucais, que estavam presentes há mais de um ano, continuavam lá. Eu já o havia encaminhado para biópsia. Então, o questionei:

- Por que o senhor não fez o exame que lhe pedi? 

- Por medo de descobrir alguma coisa – respondeu. 

- Mas e esses tumores que o senhor já operou? É por isso que precisa cuidar.  O tratamento, quer seja de câncer ou não, precisa ser resolvido. Apesar das três cirurgias, o senhor não continua bem? O senhor gosta de viver. Não quer morrer. Então, vamos ver isso.

- Sim. Agora irei fazer - disse. 

Então, se você já teve uma doença grave, como câncer, seja ele em qualquer parte do corpo, o check-up médico e odontológico passa a ser "sagrado". É necessário retornar para a prevenção no tempo estipulado e obedecer às orientações profissionais. Dependendo da idade, como em caso de idosos, pode ser necessário o acompanhamento de um familiar, principalmente se o profissional percebe que o paciente anda “esquecido”. Em todo caso, para quem quer viver prevenir será sempre melhor que remediar. E se for pra viver, vamos viver da melhor maneira possível: vamos viver muito bem!

*Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha), membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO) e membro da Sociedade Brasileira de toxina botulínica e implantes faciais (SBTI). Acesse karynemagalhaes.com.br e botoxgoiania.com.br.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA