Blog da Boca pra Fora

Manchinhas nos dentes: elas saem?

Shutterstock


Quem tem os olhos atentos é capaz de perceber qualquer manchinha que comprometa o sorriso, por mínima que ela seja. E, às vezes, isso pode incomodar. Já algumas pessoas, por não serem detalhistas ou porque as manchas se apresentarem em locais de difícil visualização, convivam muito bem com essas pigmentações. Mas de onde vêm essas manchas que aparecem nos dentes?

Bem, as mais frequentes acontecem por uma dificuldade na higienização bucal, incluindo pessoas que passam a fita dental e escovam os dentes regularmente. Mas se isso não é feito de forma correta, é possível formar uma fina camada capaz de manchar. Para que essa camada, chamada de biofilme dental ou placa bacteriana, não se forme é necessário que a remoção do biofilme seja completamente efetiva. 

Mas cá entre nós: é muito difícil deixar todas as superfícies dentais extremamente limpas. Mas o pior é que essa "sujeirinha" que fica adere pigmentos dos alimentos e das bactérias, que também podem manchar os dentes. Isso mesmo. As bactérias que têm esse poder são denominadas bactérias cromogênicas. Infelizmente, não existe um medicamento ou tratamento para exterminar esses microrganismos. 

Outras manchinhas que também podem aparecer são resultado do processo de oxidação das restaurações metálicas. Essas sim são praticamente impossíveis de serem removidas, até mesmo com clareamento dental. Consideramos essas manchas como uma "tatuagem dental", que permeia o esmalte e a dentina. Atualmente já quase não fazemos uso desse tipo de restauração. Cada dia mais tentamos evitar o uso de metais na odontologia, pois temos materiais estéticos menos nocivos, como é o caso das resinas compostas usadas nas restaurações dentais. 

Enfim, seja qual for a mancha que afeta os seus dentes converse com o seu cirurgião-dentista. Ele irá ajudar a esclarecer suas dúvidas e, se isso te incomoda esteticamente, te mostrará quais são as possibilidades de remoção dessas machas. Quase sempre conseguimos remover elas com um custo biológico mínimo. Afinal, quando menos desgastar os dentes, melhor!

*Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha), membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO) e membro da Sociedade Brasileira de toxina botulínica e implantes faciais (SBTI). Acesse karynemagalhaes.com.br e botoxgoiania.com.br.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA