Blog da Boca pra Fora

Mau hálito: por que disfarçar se você pode tratar?

Shutterstock


Todos nós, uma hora ou outra, nos preocupamos com o próprio hálito, não é verdade? Eu duvido muito que alguém nunca tenha se preocupado com isso. Mas me conta, você já fez alguma coisa para "camuflar" o próprio cheiro? Os "recursos" usados para disfarçar o mau hálito vão desde balinhas muito ardidas, mascar gengibre, cravo-da-índia, bochechar líquidos, beber muita água, café e, até mesmo, judiar muito da língua.
 
As informações (ou desinformações) encontradas na internet levam um grande número de pessoas a tentar solucionar o problema a qualquer custo, inclusive a um alto custo biológico. No entanto, você tem certeza que dá pra pegar uma receitinha em e-book? Não, não dá e nem se pode. Não sei se você sabe, mas os únicos profissionais que podem fazer prescrições medicamentosas são os cirurgiões-dentistas, médicos e veterinários. 

A halitose não é doença Eu sei que é muito simples comprar o que está exposto em prateleira, incluindo esses “recursos” milagrosos. Mas a escova de dente, o fio dental e creme dental também ficam em prateleiras e muita gente resolve o problema do mau hálito dessa forma, que é bem simples. Aliás, essa é a melhor forma para se evitar uma boa parte das doenças bucais. Para quem não sabe, a halitose não é doença. No entanto, ela pode sim, em alguns casos, indicar uma patologia. 

Um exemplo: sabe aquela história de que mau hálito vem do estômago? Apenas 1% das causas é relacionada a transtornos gástricos. Então, você pode e deve consultar o gastroenterologia. Mas se em mais de 90% dos casos a causa está na boca, então quem você irá procurar também? Um cirurgião-dentista, claro.O que gera tanta insegurança nas pessoas tem tratamento E que ele seja, preferentemente, qualificado no diagnóstico e tratamento do mau hálito.

O quero dizer é que o que gera tanta insegurança nas pessoas tem tratamento! Porém, um sério problema é que, por haver adaptação olfativa, é muito difícil que a pessoa que, de fato, apresenta o transtorno saiba realmente qualificar o próprio hálito. O diagnóstico é o primeiro passo para se estabelecer um plano de tratamento.  Então, que fique claro que quanto mais tempo se perde chupando aquela "balinha preta" ou usando aquele antisséptico, mais você pode sofrer com as consequências psicológicas e sociais que o mau hálito tende a trazer.

E dizer a alguém que ele está com halitose (mau hálito) é uma tarefa bem difícil. Entretanto, mais difícil ainda é ter que aguentar o mau cheiro calado, não é? Procure ajuda profissional.

*Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha), membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO) e membro da Sociedade Brasileira de toxina botulínica e implantes faciais (SBTI).Acesse saudesalivar.com.br e botoxgoiania.com.br.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA