Blog da Boca pra Fora

Mau hálito: um problema de saúde pública

Shutterstock


A halitose, conhecida como mau hálito, é um assunto ainda pouco falado, mesmo que o problema seja mais comum do que se pensa. É importante ressaltar que, se não identificado e tratado, o mau hálito pode até desencadear transtornos psicológicos ou psiquiátricos, nos casos mais severos. E você sabe dizer qual o é profissional de saúde mais indicado para tratar a halitose? Se não, você faz parte da maioria. É por isso que, neste ano, a Associação Brasileira de Halitose (ABHA) elegeu como tema a saúde pública.

Segundo dados, 90% das causas da halitose estão relacionadas a cavidade bucal, como desordem salivares, doenças bucais, acúmulo de placas, entre outros. Por isso, o profissional de saúde mais indicado para tratar o mau hálito é o cirurgião-dentista. No entanto, exames de imagens, como radiografias da face e endoscopias, estão entre os exames mais solicitados para paciente que apresentam a queixa de halitose no sistema de saúde pública. Considerando as causas, esses exames são desnecessários em quase todos os casos. 

E isso tudo ainda pode ser pior: além de pacientes com queixas de halitose passarem por exames desnecessários, muitos recebem tratamentos, como a remoção das amígdalas, extração dos dentes sisos e a prescrição indiscriminada de soluções antissépticas bucais como tentativa da redução das bactérias bucais.  

Além disso, baseada na percepção durante ações sociais e artigos científicos, a ABHA constatou que tanto os cofres públicos como privados poderiam ser poupados se profissionais da saúde soubessem o que é a halitose e qual o profissional mais indicado e preparado para receber esses pacientes. Mas o problema hoje não se baseia apenas em custos financeiros. Quando a peregrinação por diversos especialistas não dá certo, o paciente de halitose com consequências psicológicas da autopercepção do odor emitido. Para algumas pessoas pode parecer exagero. No entanto, o problema é mais sério do que se imagina. É por isso que em alguns casos o paciente irá precisar de atendimento odontológico, psicológico e psiquiátrico. 

No próximo dia 22 de setembro é celebrado Dia Nacional de Combate ao Mau Hálito. A partir desse dia até o dia 25 de outubro a relação entre halitose e saúde pública será assunto discutido em 16 estados e 24 cidades do Brasil por membros associados a ABHA. As palestras acontecerão para todos os profissionais e acadêmicos da área da saúde. A participação é franca. Essa é uma excelente oportunidade para atualização de um problema que com certeza já te incomodou ao menos uma vez. A halitose é sim um problema de saúde pública!

Para mais informações, acesse o site da ABHA: www.abha.org.br

*Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha), membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO) e membro da Sociedade Brasileira de toxina botulínica e implantes faciais (SBTI). Acesse karynemagalhaes.com.br e botoxgoiania.com.br.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA