Blog da Boca pra Fora

O significado de cura na saúde

Shutterstock


O termo cura é algo que me preocupa muito. Isso porque, cada dia mais, vejo inúmeras pessoas que buscam “se curar”. Claro que isso não é um problema. Afinal de contas, quem não quer ter saúde? Mas como as pessoas definem o termo cura é o motivo da minha preocupação. 

Alguns dicionários mostram que a palavra cura significa reestabelecimento da saúde. Conforme o Descritores em Ciências da Saúde, cura é reestabelecer a saúde de maneira rápida, suave e duradoura, separando e destruindo totalmente a doença da forma menos prejudicial e pelo caminho mais curto e seguro.  Para nós, profissionais da saúde, ambas definições estão corretas. Mas então onde está o erro na interpretação dos pacientes? 

É que muitos acreditam que cura é algo definitivo, que uma vez tratado para sempre tratado. E esse é o grande erro: achar que na saúde existe exatidão. Nós, cirurgiões-dentistas, assim como médicos, educadores físicos, cientistas, nutricionistas, fisioterapeutas e muitos outros profissionais, batalhamos muito para darmos e devolvermos a qualidade de vida e bem-estar para todos. Mas infelizmente nem sempre conseguimos boas respostas do organismo de uma pessoa. 

Sendo assim, nem tudo está ao nosso alcance ou do próprio paciente. Não existe uma "receita de gaveta" para um ou outro tratamento. Por isso que o que sempre sugerimos (e reforçamos) é a prevenção. Esse termo sim todos nós compreendemos bem o que é. 

Repare: um texto sobre saúde, um vídeo ou uma aula no meio acadêmico têm sempre a finalização com um mesmo contexto: invista na saúde, pratique uma alimentação saudável, movimente o corpo na atividade física e evite situações de estresse, ansiedade, porque é muito mais fácil prevenir do que tratar uma doença. 

Para concluir, quero você entenda que o que temos oferecido com embasamento científico e vivência clínica está sendo praticado. As terapias ofertadas por profissionais que praticam a odontologia e medicina integrativa e complementar, como o próprio nome sugere, na maioria das vezes não substituem os tratamentos convencionais, mas complementam. Não existe o "melhor" e exclusivo tratamento e terapia. Existe uma resposta própria para cada organismo. 

E deixo minha dica: tenha senso crítico. Se preciso for, faça uma junta médica e odontológica, mas não acredite em verdades absolutas na hora de situações de desespero. No mais, te desejo muito sucesso e saúde.

*Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha), membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO) e membro da Sociedade Brasileira de toxina botulínica e implantes faciais (SBTI). Acesse karynemagalhaes.com.br e botoxgoiania.com.br.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA