Blog da Boca pra Fora

Sem saliva, sem saúde

Shutterstock

Você já se deu conta de quantas vezes engole saliva ao dia? Não se preocupe com a resposta, pois nem eu que sou especialista no assunto consigo ter essa precisão. O ponto é que sem saliva nossa qualidade de vida cai de uma forma tão drástica, que só quem passa por algum problema relacionado à produção do líquido sabe o real valor que a saliva tem.

Podemos afirmar que a saliva é o melhor "enxaguante" bucal para remineralizar as estruturas dentais perdidas quando fazemos nossas alimentações. Nesse caso, se o fluxo salivar estiver equilibrado, em mais ou menos trinta minutos o nosso pH salivar já volta ao normal, conferindo uma maior proteção aos dentes e mucosas. Já sem saliva é impossível conversar e engolir os alimentos. Você sabia disso? A falta desse líquido modifica a nossa língua no sentido da percepção gustativa.  Isso porque nós só sentimos o sabor das coisas devido à saliva, que é o fluído (veículo) apropriado para tal função.

Em equilíbrio, esse precioso líquido banha as papilas gustativas que estão espalhadas pela língua e boca. Esse processo ajuda até a evitar o mau hálito. Então, se você sente um gosto ruim na boca e tem certeza que tem mau hálito, pode ser que você esteja produzindo pouca saliva. Nesse caso, estamos falando da disgeusia, que é o mesmo que transtorno de paladar. Por exemplo: se você tiver doença na gengiva (exsudato), o líquido (exsudato) que sai dessa doença, somado ao sangramento gengival e a falta da saliva, levam o indivíduo a crer que ele tem halitose. 

Não estou dizendo que todo mundo que tem disgeusia, também tem uma doença periodontal. A disgeusia pode acontecer pela falta do mineral zinco e ser sintoma de diversas outras doenças sistêmicas. Sendo assim, fica claro que a saliva é extremamente importante. Mas me conta... Alguma vez você já avaliou a sua saliva? 

Sentir a boca seca às vezes, em determinadas situações, é normal. Mas se isso estiver constante na sua vida, não demore a procurar tratamento. Como disse, isso pode indicar sérias patologias. O fluxo salivar não reduz da noite para o dia. Se nos damos conta tardiamente, fica mais difícil ou até impossível reverter algumas doenças. Bom seria se as pessoas realmente entendesse o valor da saliva para sua saúde. E melhor ainda seria se todos os cirurgiões-dentistas conseguissem avaliar esse fluído tão precioso.

*Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha), membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO) e membro da Sociedade Brasileira de toxina botulínica e implantes faciais (SBTI).Acesse saudesalivar.com.br e botoxgoiania.com.br.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA