Casa & Flora

Qual a receita de um bom projeto de interiores?

Divulgação / ALessandra Bello


Uma casa deve ser pensada para oferecer bem-estar aos habitantes, por meio de soluções que possam desfrutar ao máximo das potencialidades dos espaços e que atendam às necessidades de quem irá usufruí-los. Para tanto, é necessário estabelecer uma comunicação eficaz, ou seja, estabelecer uma relação próxima com a casa, entender os espaços, entender quem os habitará e entender a relação das pessoas com os espaços. 

Após estabelecer uma verdadeira interlocução com a casa, em função das informações recolhidas, então aí podemos iniciar a decoração. Um detalhe que muitas vezes se deixa escapar são as mudanças que uma casa sofre durante um dia. Aquilo que se transforma de manhã até a noite. Como é a casa durante o dia ou durante a noite? Como se comporta em um dia de chuva ou um dia de sol? Como recebe a luz? Como é a relação com as aberturas e as janelas? Com o clima?  

Todas essas observações nos ajudam a compreender melhor toda a complexidade dos espaços de uma casa e a encontrar soluções mais funcionais. Outro aspecto fundamental é como conseguir estabelecer um diálogo entre os materiais de um ambiente. Afinal, um elemento terá efeito sobre o outro. Uma cor fará um determinado efeito sobre uma parede de pedra. Um piso ou um teto poderá influenciar sobre a percepção do espaço e da luz e assim por diante. Tudo isso, são fatores que devem ser pensados no momento de escolher os materiais a serem utilizados, a fim de criar  um equilibrio entre eles.

Enfim, é preciso estabelecer uma visão conjunta de todo o processo, na qual os materiais, a luz, os móveis, as cores e a memória consigam conviver juntos de forma harmônica. Um projeto de interiores  de qualidade é aquele que consegue unir todos os elementos que o compõe, dando-lhes um sentido.

* Lenise Alves de Castro é goianiense/vilaboense, vive na Itália, é designer de interiores e trabalha em um estúdio de arquitetura em Milão. Ama design, história da arte, móveis, linhas curvas, artesanato, rios, azul, vinhos italianos e empadinhas de Goiás.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA