Educar faz parte!

A importância da música para o desenvolvimento da criança

Shutterstock


As músicas nos permitem interagir. Elas exercem um enorme poder de interação e vinculação e estão presentes desde muito cedo na vida dos nossos pequenos. Além disso, elas proporcionam de forma relevante o despertar das sensações diversas, tornando-se uma das formas de linguagem mais interessantes por facilitar a aprendizagem e estimular a memória do indivíduo. Se prestarmos atenção em nossas sensações ao ouvir determinadas músicas, perceberemos que elas têm o poder de nos direcionar para recordações, imagens, cheiros, sabores.

A música nos permite viajar em nossas memórias e também facilitam o nosso aprender. Elas nos conectam com a vida, com o nosso interior também. No aspecto socioafetivo, sabemos que a criança, aos poucos, vai buscando e construindo a própria identidade, percebendo-se diferente dos outros e, ao mesmo tempo, buscando integrar-se com todos. Ela também vai desenvolvendo a autoestima com exercícios, por meio dos quais aprende a aceitar-se com suas habilidades e competências.

Percebemos claramente que as atividades musicais em grupo melhoram o desenvolvimento da socialização, a integração, a compreensão, a participação e estimula a cooperação. A música trabalha as emoções e permite o aprendizado do autorrespeito e do respeito ao próximo. Sem falar que a música oportuniza o prazer: ela permite expressar sentimentos e emoções, desenvolvendo um sentimento de segurança e realização pessoal. Tudo isso, é claro, se lançarmos mão do repertório saudável disponível. 

Diante desse pensamento, trago aqui algumas perguntinhas para você refletir: 

*Vocês, pais, escutam música quando estão sós? E quando estão com os filhos? 
* Quais os tipos de músicas vocês têm oferecido a seus filhos?
* Sua família tem uma música em comum? 
* As festividades incluem músicas marcantes? 
* O que vocês escutam juntos? 
* Ao colocar os filhos para dormir, vocês têm o hábito de cantar? 
* Vocês já observaram as emoções dos filhos ao ouvirem determinadas músicas? 
* Já haviam pensado na memória que as músicas poderão trazer? 
* Vocês já cuidaram dos aprendizados adquiridos através das letras das músicas? 

Hoje, quis trazer essa reflexão. Acredito muito que as memórias infantis influenciam a vida do adulto. Temos que cuidar sim do que oferecemos a nossos filhos. Vejo famílias deixando oportunidades excelentes, que favoreceriam a educação dos pequenos, sem falar na beleza da cultura familiar, que anda se perdendo. Aquela lembrança de todos os primos ouvindo o avô cantarolar determinada música. A lembrança de que toda vez que viajava, a viagem começava com determinada canção. Que todo aniversário tinha que ter a música tal após os parabéns. Que antes de dormir, após a oração, todos cantavam uma canção...

Que tal pensarem nisso? Não precisam rejeitar as músicas atuais, mas ter as músicas ideais para momentos especiais. 

*Fabíola Sperandio Teixeira do Couto trabalha desde 1984 em instituições de ensino e desde 1999 em consultório. Pedagoga, psicopedagoga, especialista em Organização e Gestão de Centros Educacionais, especialista em Ensino Superior,  terapeuta de Família e Casais e mestre em Educação. Publica periodicamente no Blog Educar Faz Parte LUDOVICA - Organização Jaime Câmara e na Editora Geração Digital. Membro atuante no IBDFAM - Instituto Brasileiro de Direito de Família e associada na ATFAGO - Associação de Terapia Familiar de Goiás.
 
Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores. 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA