Educar faz parte!

O que é educação familiar?

Shutterstock

Percebo o receio das famílias em relação ao mundo. Ao mundo como visão ampla mesmo, e aos pequenos mundos: amigos, grupo da igreja, família de origem, escola, turma do esporte. Diante desse medo, observo que algumas famílias, se pudessem, colocariam seus filhos em bolhas de proteção. Como se a solução fosse o não contato com as diversidades. Que pena! É tão mais fácil lidar com as diferenças transformando-as em aprendizado e maneiras de proteção. Como? Educação familiar!

E o que é educação familiar? 

Educar os filhos a partir do que a família acredita: princípios, valores, regras, comportamentos, escolhas... Deixar claro aos filhos em que acreditam frente ao que se deparam no mundo. 

Exemplo:
 
- Mãe, a mãe do Diego deixa...

- Filho, você é o Dario e a sua mãe sou eu. Acreditamos que essa atitude não cabe.

Pronto! Essa mãe estabeleceu, claramente, o que a família pensa. Isso é educação familiar.

- Pai, acho ridículo o senhor não aceitar os descontos dados pelas lojas como mérito de sua função e incorporar na nota fiscal. Muitos se beneficiam do título.
 
- Mesmo, filho? Então deixe eu te ensinar uma coisa. Aqui em nossa família, na família Teixeira, nós temos claro que ter a atitude de não nos apropriar do que não é nosso é a maneira correta. Jamais se utilize de títulos para benefício próprio. Fui eleito pelo grupo de moradores para representá-los e não para fazer as minhas vontades pessoais ou me beneficiar de qualquer situação.
 
Pronto! Esse pai estabeleceu mais um aprendizado de educação familiar.
 
- Mãe, não deixe esse espertinho passar na sua frente. O sinal vai fechar e eu estou com pressa. 

- Filho, não é dessa maneira que chegaremos mais rápido. Não sei se a necessidade do ‘espertinho’ é maior que a nossa. E, acima de tudo, quero chegar ao local com segurança e sem transgredir regras de trânsito. 

Pronto! Mais um aprendizado familiar foi proporcionado.
 
- Madrinha, quero mudar de escola porque na minha sala há um garoto que...


- E você acha que mudando de escola resolverá o problema? Que tal aproveitar a situação para aprender a lidar com as diferenças? Se você fizer medicina e no hospital que estiver trabalhando se deparar com um colega médico que tem uma postura diferente da sua, você vai mudar de local de trabalho? As situações precisam ser enfrentadas.

Pronto! Mais uma mensagem de aprendizado será arraigada.

Educação familiar é permitir que o que a família acredita está acima do que as outras famílias fazem. É não deixar que as diferenças minem as convicções, os princípios e valores. É permitir que os filhos observem os comportamentos, comparem com os comportamentos familiares e formem conceitos. Conceitos internos e externos. Aprendidos e rejeitados.

Enquanto tentarmos acreditar que é evitando o contato com o diferente que não minamos o que acreditamos como certo, estaremos criando uma bolha não construtiva para nossas crianças. Quando estiverem adultos, será que saberão lidar com tudo o que aparecerá se você, ao invés de oferecer uma educação familiar, ficar apenas agindo como um jardineiro que não extermina as pragas surgidas no jardim e prefere se mudar de casa? Pense nisso! Aprender a tirar as braquiárias do jardim é mais fácil que ficar fugindo delas ou pulando de bairro em bairro. 

 

*Fabíola Sperandio T. do Couto é pedagoga, psicopedagoga e terapeuta de família e casais. Ela é membro do IBDFAM Goiás, mestranda em Educação e concluindo a especialização em Organização e Gestão de Centros educacionais. Atua em educação desde 1984 e em consultório desde 1999. É diretora pedagógica de instituição privada do Infantil l ao 9ºano, palestrante e consultora na área educacional e familiar. Publica periodicamente no blog "Educar Faz Parte" (Organização Jaime Câmara/Globo/Ludovica) e na Editora GD.
 
Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.
 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA