Educar faz parte!

Que tipo de pai você é?

Shutterstock

O Dia dos Pais está chegando e vale aqui uma reflexão. Sei que o que mais ocorre na semana da data são elogios, exaltações e comemorações, mas será que tudo são flores como pintam nesse momento? 

Que tipo de pai você é? Um pai consciente de que o filho precisa de exemplo e presença ou aquele que acredita que, apenas cumprindo com o papel de provedor, é suficiente? 

Que tipo de pai você é? Um pai que se faz presente no dia a dia, passeando, ensinando tarefas e que, com isso, acha que já faz o suficiente e não precisa promover o sustento? 

Que tipo de pai você é? Um pai que faz questão de participar das atividades dos filhos e os acompanha sempre que possível ou aquele que terceiriza até o levar às atividades extras? 

Que tipo de pai você é? Um pai que valoriza a família e se cuida com relação ao que diz dentro e fora de casa para ensinar ao filho o que é respeito ou um pai que age por impulso e demonstra, através de seus atos, que os valores não são prioridade? 

Que tipo de pai você é? Um pai amoroso, que faz questão de dar carinho e cuidar dos filhos, ou um pai que pensa que ser afetuoso pode afetar a “autoridade”? 

Que tipo de pai você é? Um pai com autoridade, que ensina ao filho sobre a hierarquia ou um pai autoritário, que quer obediência acima de tudo? 

Que tipo de pai você é?  Que tipo de pai você quer ser?

Pai é aquele que entende que os seus filhos são de sua responsabilidade e zela por eles, promovendo todas as condições necessárias para que cresçam saudáveis, inclusive emocionalmente. 

Pai é aquele que respeita a mãe de seus filhos, por entender que o papel de genitora está separado do que ela representa como mulher para ele. 

Pai é aquele que supre as necessidades básicas materiais e ainda se movimenta para cuidar das necessidades emocionais, sendo presente, companheiro e educador. 

Pai é aquele que age de forma madura, não punindo seu filho por uma relação que não deu ou não está dando certo. 

Pai é aquele que, mesmo partindo para uma nova construção familiar, entende que os filhos são para sempre e merecem respeito, cuidados e amor. 

Pai é aquele que estuda as fases em que os filhos se encontram para compreendê-los e ajudá-los a evoluir.  

Pai é aquele que não delega sua função para ninguém. Faz questão de ser a referência, porém respeita as pessoas escolhidas pelos filhos para completar esse papel (um padrinho, um avô, um padrasto).

Pai é aquele que respeita os sonhos dos filhos e os orienta, mas jamais impõe os seus próprios sonhos para os filhos realizarem.

Pai é aquele que ensina os filhos a se defenderem. E não sai, tomado pelas dores, para agir por eles. 

Ser pai é uma tarefa difícil, porém muito gratificante. Você tem sido PAI? 

*Fabíola Sperandio T. do Couto é pedagoga, psicopedagoga e terapeuta de família e casais. Ela é membro do IBDFAM Goiás, mestranda em Educação e concluindo a especialização em Organização e Gestão de Centros educacionais. Atua em educação desde 1984 e em consultório desde 1999. É diretora pedagógica de instituição privada do Infantil l ao 9ºano, palestrante e consultora na área educacional e familiar. Publica periodicamente no blog "Educar Faz Parte" (Organização Jaime Câmara/Globo/Ludovica) e na Editora GD.
 
Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA