Papo Musical

Dez anos sem a dama do piano brasileiro

YouTube / Reprodução


No dia 17 de novembro de 2005, Goiás perdia uma das maiores artistas de sua história. A pianista Belkiss Spenzieri Carneiro de Mendonça partiu aos 77 anos, deixando um legado aos goianos e ao Brasil.

Nascida na Cidade de Goiás, em 15 de fevereiro de 1928, era neta de uma das pioneiras da música no nosso estado, Maria Angélica do Couto Brandão, a Nhánhá do Couto (1880 – 1845), com quem iniciou seus estudos de música e a quem sempre reverenciou como sua grande incentivadora. Desde cedo mostrou grande vocação, dedicando-se ao piano. Tanto que aos 13 anos de idade, residindo em Goiânia, foi convidada por dona Gercina Borges Teixeira a inaugurar o piano de cauda do Palácio das Esmeraldas. Casou-se aos 18 anos com o médico Simão Carneiro de Mendonça, seu grande incentivador. 

Na década de 1940, Belkiss foi morar no Rio de Janeiro, onde garantiu uma das dez vagas, entre 120 concorrentes, graduando-se na Escola Superior de Música da Universidade do Brasil (hoje, Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro). Na época, conheceu o compositor Villa-Lobos (1887 - 1959) e este a incentivou a voltar a sua terra natal e fundar uma escola de música. 

Ela retornou à Goiânia em 1955, onde criou, juntamente com o maestro Jean Douliez (1903-1987), Maria Lucy Veiga Teixeira, Maria Luíza Póvoa da Cruz e Dalva Maria Bragança, o Conservatório Goiano de Música, embrião da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás. 

Foi uma grande dama da cultura goiana. Pertenceu, entre outros, à Academia Goiana de Letras, Academia Feminina de Letras e Artes de Goiás, Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, União Brasileira de Escritores (seção de Goiás), Academia Nacional de Música (Rio de Janeiro), Academia Internacional de Música e Academia Brasileira de Música, além da Sociedade Brasileira de Musicologia e a Sociedade Brasileira de Música Contemporânea.

Musicista reconhecida internacionalmente por seu talento, Belkiss Spenzieri projetou o Brasil com seus concertos, sempre valorizando e divulgando a música brasileira. Reverenciando a grande pianista e o repertório brasileiro, a sugestão de hoje é a Valsa n. 10, interpretada por Belkiss Spencieri Carneiro de Mendonça. A obra para piano é do maestro e compositorCamargo Guarnieri (1907 - 1993), seu grande amigo.

Até o próximo Papo Musical!

*Gyovana Carneiro é professora da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG, mestre em Música na contemporaneidade, doutoranda em Ciências Musicais na Universidade Nova de Lisboa - Portugal. Promove Séries de Concertos em Goiânia. (www.concertosemgoiania.com)

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA