Papo Musical

O pianista português que se estabeleceu no Brasil

Wikipédia / Reprodução


Figura de destaque dentre os vários pianistas que visitaram o Rio de Janeiro, no Brasil Imperial, Arthur Napoleão (1843-1925), nascido em Portugal, viveu e morreu no Brasil. Napoleão atuou como compositor, produtor cultural e promissor proprietário de uma loja de impressão musical, participando ativamente da vida musical e social do Rio de Janeiro do Segundo Império até o início da República.

Embora Arthur Napoleão seja mais conhecido como editor e compositor do que pianista, atualmente, no Brasil, seu nome integra a historiografia brasileira do Segundo Império e primeiros anos da República como grande intérprete. A partir de 1866, estabeleceu-se no Rio de Janeiro definitivamente, onde se tornou comerciante de instrumentos musicais e partituras, além de editor de músicas. Como editora, a famosa Casa Artur Napoleão contribuiu significativamente para a divulgação da música brasileira durante décadas.

Como pianista concertista e camerista, apresentou-se com frequência com o violinista cubano, também radicado no Brasil, Joseph White (1836-1918). Como professor, uma de suas alunas mais famosas foi Chiquinha Gonzaga (1847-1935). 

Curiosamente, Além da música, interessava-se pelo jogo de xadrez, tendo sido o autor de um livro com problemas de xadrez, publicado em  1898.  Sua obra é prioritariamente dedicada ao piano. Ouviremos uma gravação da pianista Mariinha Fleury, interpretando, de Arthur Napoleão, a obra para piano - Romance Opus 71 No 1.

* Gyovana Carneiro é professora da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG, mestre em Música na contemporaneidade, doutoranda em Ciências Musicais na Universidade Nova de Lisboa - Portugal. Promove Séries de Concertos em Goiânia.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA