Vinho, viagens e saúde

Os benefícios do vinho tinto

Shutterstock


Quem aí adora tomar um vinho? Muito tem se falando a respeito dos benefícios dessa bebida, mas será possível consumir bebida alcoólica e ser saudável? A resposta é sim. O álcool, quando ingerido em baixa quantidade diária, causa relaxamento das artérias e, com isso, previne doenças cardiovasculares. Você aí, que gosta de cervejinha, agora pensou né: “Opa! Estou liberado. Beber vinho ou cerveja é a mesma coisa”. Mas nesse caso a resposta é não.

Estudos demonstram que há 35% menos mortes por infarto entre aqueles que tomam vinho comparados aos que tomam cerveja. Isso porque o vinho vai muito além do álcool. Ele possui polifenóis, que são os principais responsáveis pela maioria dos benefícios presentes no vinho tinto. E quais são esses benefícios? Antioxidante, anti-inflamatório, proteção contra infecção, neuroprotetor (menor chance de desenvolver Alzheimer), antienvelhecimento, reduz a obesidade, prevenção de câncer, diminui o colesterol ruim e aumenta o bom colesterol.

Paradoxo francês

Já se sabe que o consumo de gorduras, cigarro e sedentarismo está relacionado ao risco aumentado de doenças cardiovasculares. Os franceses são grandes consumidores de comidas calóricas, fumam mais e são mais sedentários, porém são os que menos morrem por problemas do coração. Por que então? Porque eles comem mais, mas também bebem mais… mais vinho. O consumo de vinho na França é de 57 litros ao ano por pessoa. Para ter uma noção, o consumo no Brasil é de 1,9 litros por pessoa e no Chile 16 litros por pessoa.

Contra o câncer

Estudos apontam que quem consome vinho tinto tem 20% menos chance de desenvolver câncer de qualquer tipo. Ele atua tanto no início, quanto na inibição do crescimento e da disseminação nele já instalada. A primeira causa de morte no Brasil são as doenças cardiovasculares e a segunda causa de morte é o câncer. O vinho age nos dois!

Rejuvenescimento

Os radicais livres estão presentes em toda parte: alimentos de má qualidade, ar, água. Eles são os responsáveis pelo envelhecimento celular e enzimas que combatem os radicais livres diminuem a produção com a idade. O resveratrol, substância encontrada na uva, é um verdadeiro varredor de radicais livres. Além disso, ele bloqueia a ação da colagenase, deixando a pele mais consistente e elástica. Portanto, age no antienvelhecimento.

Obesidade

Como o vinho pode agir na obesidade? Bem, sabemos que a obesidade é uma doença inflamatória e o vinho tem ação anti-inflamatória. Além disso, ele é capaz de regular a liberação de insulina e glicose após a alimentação. Sendo assim, consegue um menor acúmulo de gordura. Mas adianta tomar vinho com um prato calórico? Não adianta, não é mesmo? Temos de buscar um equilíbrio! E temos de respeitar também a quantidade: quando falamos uma taça, são 150ml. A dosagem ideal seria em média 200-300ml para homens e 150-200ml para mulheres por dia. Isso equivaleria a uma garrafa para quatro pessoas durante a refeição.

Tinto

Por que o vinho tinto é o benéfico? Porque os polifenóis estão presentes nas cascas da uva e os vinhos tintos são feitos por meio do contato com a casca da uva. 

Beber de forma regular, moderada e durante as refeições é mais saudável que bebida ocasional ou do que não beber. Ponto final. Cheers, salute, salud.

*Adriana Meneses é médica gastrocirurgiã, nutróloga e grande admiradora de vinhos, tanto pelo prazer como pela saúde. Vira e mexe, está em algum lugar do mundo degustando novos rótulos.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA