Viva Saúde

Alimentação: livre-se da culpa!

Shutterstock


Imagine comer qualquer coisa que goste e que tenha vontade no momento que quiser. Parece loucura? A relação com a comida é uma relação que você terá por toda sua vida e deveria ser permeada de prazer. Por isso, livre-se da culpa!
 
Pouco tempo após nascer, um bebê sente desconforto físico oriundo da fome. Ele chora e é alimentado, sendo saciado. Comemos desde a terna idade e, graças ao comportamento alimentar, permanecemos vivos até os dias atuais. Comer é, portanto, um comportamento muito antigo e natural. Concorda?
 
Mas me responde por que, ao pensar em comida, você costuma se sentir triste ou culpada? Por que enquanto você come, sente medo? E por que após comer, surge a culpa? Henry Fielding escreveu que “a culpa tem ouvidos muito rápidos para uma acusação”. Gosto de usar essa frase para explicar aos meus pacientes que a culpa está sempre associada a um comportamento ruim, ou melhor, está associada à crença de ter feito algo considerado errado. Isso quer dizer que os pensamentos que antecedem a culpa estão julgando o certo e o errado. Então, está oculto o pensamento de ter violado uma determinada regra estabelecida.

Para você compreender melhor, tente se lembrar de algum momento em que você teve uma crise de raiva direcionada a alguém muito importante para você? Recorde os segundos após a tal crise. Como você se sentiu? Reflita por um momento: por que sentimentos culpa quando fazemos algo que consideramos errado? 

A explicação psicológica para a culpa está no fato de que ela é um sentimento intimamente ligado a um valor moral aprendido, tendo sido moldado por esses valores e normas da nossa cultura. Compreender a culpa a partir dessa ótica permite entender a razão de tantas pessoas estarem vivendo uma relação com a comida permeada por uma culpa crescente. Na culpa relacionada ao comportamento alimentar, quem a sente avalia que foi feito algo errado em relação a si mesma. Se analisarmos um pouco mais, veremos que a culpa está intimamente ligada a uma ideia preconcebida de que existe uma maneira correta de comer (valor moral).
 
Certa vez uma pessoa me disse que é “impossível se livrar da culpa de comer”. Essa culpa que aprisiona é fruto de uma sociedade em busca da dieta perfeita (padronizada a todas as pessoas). Essa busca é a causa do crescente número de pessoas inseguras e culpadas. Faz-se necessário repensar essas questões e incentivar as pessoas a compreenderem o que acreditam enquanto alimentação e saúde.
 
Nossa sociedade foi seduzida pela ilusão e promessas de que a dieta perfeita não apenas existe, como levará ao corpo perfeito. A perfeição não existe. Para que seja possível livrar-se da culpa, o primeiro passo é rejeitar o pensamento de que existe certo e errado no que tange a alimentação. Assim, é necessário percorrer uma estrada subjetiva de autoaceitação, que a levará de volta a si mesma.
 
*Ana Spenciere é psicóloga clinica formada pela PUC-GO. Pós-graduada em Terapia Cognitiva Comportamental e coach de Bem-Estar e Emagrecimento. Idealizadora do Método de psicoterapia para emagrecimento chamado Programa Emagreça + (www.programaemagrecamais.com.br).

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
POR DATA