Beleza

Como é feita a cirurgia que remove o excesso de pele nas pálpebras

Shutterstock


Exposição solar excessiva, falta de hidratação e processo natural de envelhecimento são motivos que levam à flacidez das pálpebras. Com o passar do tempo, a composição do tecido se altera, podendo causar incômodos estéticos ou até mesmo prejudiciais à saúde.
 
A pele em volta dos olhos é fina e delicada, consequentemente, muito sensível à ação do tempo. Por isso, a região dos olhos é uma das que mais evidenciam os primeiros sinais da idade. Mas é importante lembrar que muitas pessoas já têm uma tendência ao acúmulo de pele e bolsas de gordura no local, apresentando queixas e sintomas muito antes da terceira idade. 

A blefaroplastia, cirurgia que remove o excesso de pele, é feita pelo médico oftalmologista ou cirurgião plástico e indicada para pacientes que apresentam sintomas físicos, como sensação de peso e cansaço frequente sobre os olhos, assim como para aqueles que estão descontentes com a estética e buscam rejuvenescimento facial e da região periocular. “Pessoas com doenças sistêmicas que utilizam medicações que afetam a coagulação do sangue e aquelas que têm alguma alteração na cicatrização necessitam ser avaliadas pelo médico especialista antes de serem submetidas à cirurgia. Cada caso precisa ser avaliado individualmente”, explica o oftalmologista Fausto Cazorla.

Procedimento

O especialista diz que a cirurgia de blefaroplastia superior e inferior demora de uma a duas horas, dependendo dos procedimentos associados, como refixação das pálpebras e correção de ptose (queda das pálpebras). “A cirurgia é realizada em centro cirúrgico, com anestesia local e sedação venosa. Os cortes podem ser feitos com bisturi comum ou com laser de CO2. Geralmente utilizam-se fios de nylon, muito finos, para o fechamento das incisões.”

Pós-operatório, resultado e cicatriz

A evolução pós-cirúrgica varia de pessoa para pessoa, dependendo do organismo de cada indivíduo. Normalmente é uma situação tranquila, e o paciente já consegue executar praticamente todas as suas atividades após quatro ou cinco dias. “Os hematomas e o edema nas pálpebras demoram um pouco mais para desaparecer completamente. Geralmente os pontos são retirados entre 7 a 10 dias após o procedimento”, esclarece Cazorla, ressaltando, ainda, que toda cirurgia que envolve um corte na pele tem cicatriz, mas, no caso da blefaroplastia, ela é bem discreta e posicionada de maneira que fique “escondida” nas dobras da pálpebra superior e logo abaixo dos cílios, nas pálpebras inferiores. 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.