Beleza

Fruta da estação: consumo de acerola promete uma pele saudável e bronzeada

Shutterstrock


Sabemos que não é tão fácil manter a pele sempre com boa aparência, mas as frutas e as vitaminas estão aí para nos ajudar, entre elas, a acerola. Pouco consumida no Brasil por ser um alimento muito ácido para muitos paladares, ela acaba ficando em segundo plano no cardápio. E muita gente realmente não sabe o potencial que está perdendo. "No verão, o consumo de acerola é maior, principalmente na forma de sucos e cremes, por refrescar e hidratar; a fruta também é uma grande aliada para a perda de peso, devido ao baixo valor calórico, e para a saúde da pele, pois possui grandes quantidades das vitaminas C e A", afirma a nutricionista Dalila Marciele Nunes.

A profissional explica que as duas vitaminas possibilitam grandes ganhos para a pele, já que a vitamina A acelera o processo de bronzeamento, contribuindo na produção de melanina, enquanto a vitamina C protege contra a radiação solar. “Ambas estão em abundância na acerola, sendo que essa frutinha contém 13 vezes mais vitamina C do que a popular laranja”, diz.

A acerola também oferece ação antioxidante, combate os radicais livres (responsáveis pelo envelhecimento da pele), além de estimular o colágeno e ajudar no clareamento de manchas. “Estudos indicam que a vitamina C também tem o poder de melhorar o humor, reduzindo problemas como estresse, ansiedade e depressão”, orienta a nutricionista.

Por não estar sempre disponível nas bancas de feiras e supermercados, a fruta pode ser ingerida em forma de comprimidos (suplementação), garantindo a quantidade necessária para consumo diário. No entanto, a nutricionista ressalta que isso deve ser feito com a devida orientação de um profissional, já que podem aparecer alguns efeitos secundários como náuseas, cólicas, diarreia, sonolência ou insônia.

"A acerola pode causar problemas se consumida por pessoas que fazem uso de medicamentos anticoagulantes. Gestantes e nutrizes somente devem fazer a suplementação desse alimento sob a orientação de um profissional, haja vista que seus efeitos sobre o desenvolvimento do feto são desconhecidos. O mesmo cuidado é válido em casos de cálculo renal, doença renal ou gota", alerta.

Dalila acrescenta que a fruta também possui vitaminas do complexo B, como ácido fólico e ácido pantotênico, compostos polifenólicos que eliminam os efeitos negativos dos radicais livres e protegem o corpo de envelhecimento, doenças degenerativas, inflamação e câncer. “Por isso, ela reduz o açúcar do sangue, fortalece o sistema imunológico, ajuda na prevenção do câncer de pulmão, na produção de células vermelhas do sangue, combate as alergias, aterosclerose, entre outras coisas”, finaliza a nutricionista.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.