Beleza

Procura por cirurgia plástica e tratamentos estéticos aumenta entre dezembro e janeiro

Shutterstock


O encerramento do ano é um período em que a maioria das pessoas costuma fazer um balanço dos acontecimentos, conquistas e, principalmente, refletir sobre o que gostariam de alcançar ou mudar no próximo ano. E ao que tudo indica, uma das questões mais comuns que fazem parte das resoluções de Ano Novo é a estética e autoestima.
 
De acordo com dados do Google Trends, ferramenta que mostra os termos mais buscados na internet, os meses de dezembro e janeiro alcançam picos elevados para palavras como cirurgia plástica, lipoaspiração e tratamentos estéticos. Esses picos ocorrem logo após o Natal e no retorno das férias, aproximadamente no dia 13 de janeiro.

Segundo o cirurgião plástico Luiz Philipe Molina, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, há várias razões para o aumento do interesse das pessoas por tratamentos que visam à beleza no final do ano. “Uma das principais é que muitas pessoas tiram férias nessa época e acabam aproveitando para fazer as cirurgias ou tratamentos. Com isso, o pós-operatório é mais tranquilo, já que não precisam se ausentar do trabalho”.
 
Outra razão importante é que há uma preocupação maior com a saúde e o bem-estar no final do ano. “A chegada de um novo ano é uma motivação importante para muitas pessoas, que decidem investir na autoestima e nos cuidados estéticos. Além disso, é uma época em muitas pessoas recebem bônus, décimo terceiro, entre outros valores, que podem ser investidos no autocuidado”, cita Luiz.
 
Dá para operar no verão?

As cirurgias plásticas podem ser feitas em qualquer época do ano. Entretanto, quem opera no outono e inverno tem uma vantagem relativa. “Isso porque cirurgias como lipoaspiração ou abdominoplastia demandam o uso de uma cinta no pós-operatório, que pode incomodar por causa do calor. No entanto, o melhor momento é aquele em que o paciente está motivado e tem tempo para se cuidar”, comenta o cirurgião plástico.
 
Assim, se você pretende viajar ou frequentar praia e piscina, o ideal é fazer o procedimento dois meses antes. O médico lembra ainda que o calor pode piorar o inchaço, evento comum após qualquer cirurgia plástica. “Claro que não é um impedimento para realizar a cirurgia no verão. Porém, é importante estar ciente de que o clima mais quente pode atrasar um pouco a melhora do edema. Lembrando que a resposta do organismo é sempre individual, ou seja, há pessoas que incham mais e outras menos”, diz.
 
Tratamentos faciais

Quanto aos tratamentos faciais, o ideal é deixar para o outono. “No verão, por mais que a pessoa se proteja do sol, a incidência dos raios solares é maior. Uso de ácidos, laser de CO2 ou outros tratamentos faciais mais agressivos devem ser feitos a partir de abril. Aliás, para quem usa ácido todo os dias, por exemplo, é preciso suspender no mínimo 30 dias antes de expor-se ao sol”, recomenda o especialista.   
 
“A boa notícia é que aplicação de toxina botulínica e preenchimento com ácido hialurônico são procedimentos que podem ser feitos no verão, desde que o paciente siga as recomendações do médico após os procedimentos e use protetor solar, evitando expor o rosto ao sol”, encerra.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.