Beleza

Transição capilar: dicas de cuidados com os fios

Shutterstock


A transição capilar pode até parecer difícil no começo, mas seguindo os passos certos, o resultado é sempre compensador. Quem já passou ou está vivenciando essa fase, conhece bem os desafios e cuidados diários para devolver a forma natural dos fios. Segundo a dermatologista Renata Sitonio, esse período é relativo para cada pessoa, pois varia de acordo com a velocidade de crescimento do fio de cada um. 

“Quanto mais crespo o cabelo, por exemplo, mais demorado pode parecer o processo, pois o fio enrola à medida que cresce e isso dá a impressão de crescimento lento. Mas assumir a forma natural dos cabelos pode se tornar muita mais fácil com alguns cuidados essenciais para a saúde e beleza dos fios”, afirma. 

Confira as dicas da médica. 

Cortes e penteados

Enquanto os fios crescem, a raiz natural começa a contrastar com as pontas lisas e com a química, o que pode desagradar quem está na transição. Com isso, Renata recomenda o uso de penteados ou acessórios para disfarçar as texturas diferentes ou, para quem quer ousar, aderir aos cortes curtos. “O big chop, por exemplo, é um processo onde se corta toda e qualquer parte com química e deixa apenas os fios naturais. Celebridades, como a cantora Ludimilla, por exemplo, já aderiram a esse corte. Além de facilitar os cuidados, os curtos ajudam a descobrir a textura natural do fio e contribuem para que o cabelo cresça mais forte”, diz Renata.

Hidratação

Os fios em fase de transição ficam mais ressecados do que os sem química e quebram com mais facilidade. Com isso, o recomendado é que hidrate os cabelos pelos menos duas vezes por semana. “Use uma boa máscara de hidratação com substâncias como vitaminas, pantenol e aloe vera. Se os fios estiverem muito danificados, invista na reconstrução capilar com produtos à base de queratina”, explica.

Tinturas

Descolorir os cabelos durante essa fase pode danificá-los, já que ainda existe química em parte deles, mas a dermatologista dá carta branca para quem quer cobrir os brancos com uma cor próxima ao natural. “Por outro lado, se a pessoa não abre mão das luzes, é necessário hidratar, nutrir e reconstruir os fios com mais frequência. Uma boa dica para essas pessoas é adotar o cronograma capilar, que é uma sequência de tratamentos que visa repor a massa capilar e todos os nutrientes que são perdidos no dia a dia, além de dar força e viço aos fios”.

Aparelhos de calor

Mesmo sem alisamentos e outros procedimentos químicos, muitas pessoas em fase de transição continuam usando aparelhos como secador e chapinha. Renata explica que não há problema algum desde que sejam usados de forma correta e moderada. O uso excessivo da chapinha, por exemplo, pode danificar os cabelos, tirando a umidade dos fios, o que é justamente o oposto da hidratação. Portanto, se vai usar secador ou chapinha, a especialista recomenda que antes seja aplicado um protetor térmico nos fios para protegê-los do calor desses aparelhos.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.