Beleza

Um banho de juventude!

Shutterstock


Dizem que começamos a envelhecer desde o momento em que nascemos. Claro que alguns fatores, como a exposição contínua ao sol, estresse e má alimentação, auxiliam no agravamento de rugas, na perda de firmeza e no surgimento de manchas na pele. Mas por que isso acontece? É possível rejuvenescer a pele? A dermatologista Débora Fernandes Oliveira Hanna esclarece as principais dúvidas sobre o tema.
 
Quais são os primeiros sinais de envelhecimento da pele?
 
O processo de envelhecimento está relacionado a fatores intrínsecos (idade cronológica) e extrínsecos (exposição solar e hábitos de vida). Com o avançar da idade, ocorre a diminuição da produção de colágeno e o aumento da degradação. A exposição solar e fatores como o tabagismo tendem a agravar esse processo. A pele pode se tornar enrugada, amarelada, endurecida ou fina e friável. Há tendência de surgimento de manchas, pequenos vasos, lesões pré-cancerosas e até câncer de pele.
 
Quando eles começam a aparecer?
 
Esses sinais tendem a aparecer a partir dos 40 anos de idade. No entanto, a depender da hereditariedade, fototipo de pele, grau de exposição solar e outros hábitos de vida, eles podem surgir mais cedo ou mais tarde.
 
O que fazer para retardar esses sinais?
 
Para retardar o surgimento, desacelerar a evolução e prevenir o aparecimento de manchas e lesões que ofereçam perigo é preciso evitar a exposição solar, usar protetores solares, chapéus e vestimentas adequadas, adotar hábitos de vida mais saudáveis e consultar regularmente o médico dermatologista. É ele o profissional indicado para cuidar da pele na totalidade. Esse especialista é capacitado para oferecer tratamentos cirúrgicos ou clínicos, de ordem estética ou não.
 
Como é possível tratar os sinais de envelhecimento já instalados?
 
Os sinais de envelhecimento são variados e também apresentam diversas opções de tratamento. Em alguns casos, há a necessidade de pequenas cirurgias para retirada de manchas, verrugas, pintas e tumores, por exemplo. Em outros casos, lança-se mão de opções terapêuticas de caráter estético para suavizar rugas e manchas, como peelings químicos, aplicação de toxina botulínica, preenchimento, luz intensa pulsada, dentre outros.
 
Como escolher o tratamento mais adequado para o envelhecimento da pele?
 
O melhor tratamento será, quase sempre, o que atender às demandas de cada paciente, analisando-se o indivíduo como um todo e cada uma das próprias particularidades e necessidades. Isso deve ser feito sob o ângulo do paciente em conjunto com um médico dermatologista de confiança.
 
Existem tratamentos mais naturais?
 

Atualmente, na maioria dos casos, buscam-se meios de prevenir e amenizar os sinais da idade da forma mais natural possível, com métodos menos invasivos e menos dolorosos. Um exemplo é a aplicação de toxina botulínica em rugas da face e do pescoço. A correção de sorriso gengival e o preenchimento de lábios e sulcos com ácido hialurônico são outras opções. Também temos os peelings químicos e métodos cirúrgicos menos agressivos, com menores riscos de complicações, pós-operatório mais tolerável e resultados mais discretos. Além disso, são realizados tratamentos clínicos à base de ácidos, clareadores, hidratantes, suplementos vitamínicos e colágeno. Procura-se manter o que há de bonito em cada indivíduo, apenas suavizando as imperfeições, de forma a torná-lo o mais parecido consigo mesmo anos atrás.

 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.