Casa

Tim tim: sommelière dá dicas para encontrar ótimos espumantes nacionais

Shutterstock


O espumante é a bebida símbolo para brindar nas festas de final de ano, seja para celebrar o encerramento de um bom ciclo, seja para fazer votos de novas conquistas. Mas o consumidor que vai às compras em grandes supermercados, por exemplo, onde geralmente não há um profissional especializado à disposição, muitas vezes acaba em dúvida sobre qual produto escolher para degustar com os convidados, afinal, são rótulos de inúmeras nacionalidades, variedades e preços. Contudo, é possível encontrar bons espumantes brasileiros, com excelente custo-benefício e para agradar a todos os paladares.

Fã dos produtos nacionais, a sommelière Deisi da Costa, que está no mundo dos vinhos desde 2013 e atualmente trabalha em uma adega de Bento Gonçalves, cidade da Serra Gaúcha conhecida como a capital brasileira do vinho e um dos principais destinos enoturísticos do país, destaca algumas características que vão nos ajudar na escolha e a fazer bonito na hora da festa.
  
Garrafas na vertical não prejudicam a qualidade da bebida

 
Nas gôndolas de supermercados, quase sempre os espumantes estão posicionados na vertical. De acordo com a especialista, é melhor assim, para que a rolha não fique molhada. “Se isso acontecer, ela perde a elasticidade e, quando abrirmos o espumante, vamos perceber isso nitidamente porque a rolha já estará murcha. Portanto, os consumidores podem comprar as bebidas na posição vertical sem medo”, recomenda Deisi, acrescentando que quem for guardar a garrafa em casa após aberta, pode mantê-la em pé, mas que o melhor é não perder tempo para apreciar a bebida.
 
Escolha o produto de acordo com seu paladar
 
“Quando se trata de espumantes, o primeiro passo é procurar pela variedade que mais agrada ao seu paladar. Para quem gosta de vinho seco, a dica é procurar pelos termos Brut, Extra Brut e Nature. Já para os amantes de bebida doce, os espumantes indicados são Moscatel ou Demi-sec”, diz.
 
Se você gosta de espumante leve e refrescante, outra sugestão da sommelière é tentar achar no rótulo o termo “Método Charmat”, que produz um vinho com características jovens e frescas. Já para os apreciadores de espumante estruturado e complexo, melhor escolher um rótulo que informe “Método Tradicional” ou “Champenoise”, que certamente terá uma bebida mais cremosa e com complexidade maior, podendo trazer uma experiência mais intensa.
 
Na dúvida, prefira espumantes jovens

Verificar a safra do espumante é importante. Para quem vai adquirir a bebida sozinho e quer garantir uma boa experiência, o ideal é não arriscar em safras muito antigas, ou seja, sempre que possível, escolha o vinho mais novo (se for safrado, constará no rótulo). A menos que você vá a uma loja especializada e tenha atendimento orientado para tirar dúvidas e entender melhor o produto.
 
Produtos premiados passam confiança

Os vinhos e espumantes brasileiros vêm ganhando importantes premiações internacionais. São diversos rótulos com destaques, vindos de países como Argentina, Chile, Espanha, França. “É interessante optar pelos produtos com medalhas, pois funcionam como um guia para o consumidor diante de tantas opções nas prateleiras”, argumenta a especialista, ressaltando que isso não significa que aqueles produtos sem medalhas não sejam bons, afinal, pode ser uma decisão da vinícola não participar de concursos.

Sirva na medida certa
 
Uma dúvida bastante comum entre os consumidores é em relação ao volume de bebida que deve ser comprado para as festas de fim de ano. Pensando nisso, Deisi separou um consumo médio em duas situações: apenas para o brinde e para beber durante todo o evento.

Se você deseja oferecer espumante aos convidados apenas para brindar o momento, é elegante servir cerca de 70 ml por pessoa (uma taça não completamente cheia). Isso resulta em uma garrafa a cada 10 pessoas ou uma garrafa a cada 7 pessoas – caso os convidados sejam bons de taça. Mas se a ideia é organizar uma festa regada a espumante, calcule uma garrafa para cada duas pessoas, em média.
 
Temperatura ideal

Servir o espumante na temperatura certa é um dos principais fatores para garantir que a degustação do produto seja perfeita. Isso porque, se estiver muito gelado, vai fechar demais os aromas e sabores, comprometendo a elegância da bebida. Nesse sentido, espumantes leves e jovens merecem ser refrigerados entre 2ºC e 3ºC, pois, até chegar à taça, a temperatura já aumenta um pouco. Os espumantes mais encorpados precisam de uns graus a mais, justamente para mostrar a estrutura mais complexa. Então mantenha perto de 6ºC, refrigerado em geladeira.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.