Comportamento

55% dos casais discutem por causa do celular

Shutterstock


No mundo digital moderno, muitas pessoas dependem dos dispositivos para ficar conectadas com amigos e familiares. Às vezes, isso acontece até mesmo nos relacionamentos amorosos, uma vez que alguns casais dependem dos celulares e outros dispositivos eletrônicos para se comunicar e manter a conexão. Mas o uso exagerado do aparelho pode ser um problema. 

Segundo o mais recente estudo da Kaspersky Lab, empresa internacional de cibersegurança, o chamado “amor conectado” não tem apenas pontos positivos. É preciso levar em consideração também os pontos negativos. De acordo com o levantamento, 55% dos casais já discutiram porque alguém usa demais o celular. Isso mostra que, apesar de muitas vezes os dispositivos ajudarem a aproximar os casais, também podem separá-los e, possivelmente, colocar os relacionamentos em perigo.

Ainda conforme a pesquisa, na verdade, os casais modernos usam os celulares e serviços de mensagens online com frequência para fortalecer a relação: oito em cada 10 pessoas sempre ficam em contato online com o parceiro quando estão longe um do outro. Além disso, 62% das pessoas concordam que a comunicação pelos dispositivos e pela Internet as ajuda a sentir-se mais próximas dos parceiros, especialmente para quem namora à distância.

No entanto, a pesquisa também mostra que o uso de dispositivos também pode gerar discussões entre os casais sobre diversas questões relacionadas, como o excesso de uso e os incidentes de cibersegurança. Por exemplo, 51% já brigaram por causa da utilização do celular durante uma refeição ou uma conversa frente a frente. Além disso, mais da metade (55%) das pessoas já discutiu com o parceiro por conta do tempo que passa usando o dispositivo.

Essa porcentagem é maior (58%) para os casais que moram juntos, em comparação com 49% daqueles que namoram, mas vivem em casas separadas. Isso sugere que as pessoas não gostam de se sentir ignoradas e querem que os parceiros prestem atenção nelas quando estão juntos. Outra fonte clara de atrito nos relacionamentos é o acesso aos dispositivos. Um quarto (25%) já brigou sobre de quem é a vez de usar. Esquecer de carregar (45%) e perder (28%) os dispositivos também são causas de desavenças entre os pares.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.