Comportamento

Alimentação saudável para crianças, sim!


Para um bom rendimento escolar, a alimentação merece cuidados especiais. As crianças precisam de disposição para aprender e aproveitar o dia. Mas nem sempre é fácil ingerir as porções recomendadas de frutas e vegetais, o que demanda muita criatividade nas refeições.
 
Cérebro nota 10

Para o bom desempenho do cérebro, a ingestão de vitamina E (óleos vegetais, ovos e leite) é fundamental, assim como a vitamina B1 (carnes, peixes, leguminosas e cereais) e a B12 (carne, ovos e leite). Essa última também é importante para a formação das células do sangue e para a síntese do DNA.
 
Segundo a gerente médica Jana de Ameixa, para o crescimento e desenvolvimento saudáveis da criança, a dica é apostar na alimentação diversificada, composta de alimentos pertencentes aos quatro grupos principais: leite e derivados; carnes variadas e ovos; pães e cereais e frutas e hortaliças.
 
"Além da composição adequada de carboidratos, proteínas e gorduras, é fundamental estar atento à qualidade dos alimentos, para garantir a oferta adequada de micronutrientes, como as vitaminas, o zinco e o selênio. As vitaminas do complexo B, presentes em carnes, peixes, ovos e fígado, dentre outros, são particularmente importantes para o metabolismo e desenvolvimento cerebral", explica Jana.
 
Sistema imunológico de ferro

A vitamina A é indispensável para o crescimento e o funcionamento do sistema imunológico, além de ser ótima para a pele e a visão. Ela pode ser encontrada no leite integral e seus derivados, na gema do ovo e em diversas verduras, hortaliças e frutas, como cenoura, abóbora, batata-doce, mamão, couve e agrião.
 
Já a vitamina C, presente especialmente em frutas cítricas, é um poderoso antioxidante que fortalece o sistema imunológico e auxilia na absorção do ferro. A vitamina D, por outro lado, tem como principal fonte o sol e é imprescindível para a saúde dos ossos, ajudando o organismo a assimilar o cálcio. Cobre, zinco e selênio completam a lista e confirmam a importância de acrescentar ovos, leite e peixes para ter uma dieta mais rica e saudável, além de castanhas e frutos do mar.
 
“Uma alimentação pouco diversificada e cheia de guloseimas, como biscoitos recheados e sorvetes, pode estar associada à deficiência dessas vitaminas e micronutrientes, chamada ‘fome oculta’. Há a diminuição de fatores protetores antioxidantes e um possível impacto no desenvolvimento de vários sistemas e órgãos da criança. A deficiência de zinco, por exemplo, está associada a uma piora no desenvolvimento intelectual.", explica a médica.

Hora do lanche
 
Com os pequenos fora de casa por longas horas, é preciso ter certeza de que estão se alimentando de maneira correta. Na lancheira, os pais devem incluir frutas da estação, de forma a garantir que a criança receba ao menos cinco porções diárias de frutas e hortaliças, conforme indicado pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).
 
A oferta de leite ou derivados garante o aporte necessário de cálcio. Além disso, a médica recomenda acrescentar na lancheira sanduíches naturais, vegetais crus ou bolos simples. "Uma bebida que deve sempre estar na lancheira é a água: os pequenos precisam ser estimulados a consumi-la sempre que estiverem com sede. Embora saudáveis, sucos naturais devem ser oferecidos com parcimônia, respeitando as quantidades de 150 ml por dia, até os 6 anos, e 240 ml, para os maiores de 7 anos", destaca.
 
Alimentos e bebidas industrializados devem ser evitados, pois contêm muito açúcar, conservantes e calorias, mas poucos nutrientes. Se a correria do dia a dia não permitir opções naturais, prefira snacks mais saudáveis, como biscoitos integrais ou multigrãos, e sucos de caixinha sem açúcar. Esteja atento ao tamanho das porções, que precisam ser adequadas à idade da criança. Usar a criatividade para montar pratos divertidos também pode despertar a vontade de experimentar frutas, legumes e outros alimentos.

Shutterstock
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.