Comportamento

Amamentar é preciso

Shutterstock


É sabido que o leite materno é o alimento mais completo e equilibrado para os bebês. Ele atende todas as necessidades de nutrientes e sais minerais fundamentais até os seis meses de idade. Entretanto, existem outras vantagens que vão além da nutrição e beneficiam tanto o bebê quanto a mãe. A consultora de aleitamento materno Eneida Souza listou nove vantagens da amamentação.
 
1. Diminui cólicas: fácil de ser digerido, o leite materno provoca menos cólicas nos bebês.
 
2. Previne doenças: o leite materno colabora para a formação do sistema imunológico da criança, previne alergias, obesidade e intolerância ao glúten. Além disso, bebês que se alimentam exclusivamente do leite materno têm menor risco de desenvolver asma e artrite reumatoide.
 
3. Preserva a saúde do intestino: o colostro, leite materno produzido nos primeiros dias, contém uma molécula chamada PSTI, responsável por proteger e reparar o intestino delicado dos recém-nascidos. Essa molécula cria uma proteção permanente para a ingestão de todo alimento consumido posteriormente pelos bebês.
 
4. Estreita o vínculo entre a mãe e o filho: esse impacto nas emoções de ambos é causado, principalmente, pelo estímulo dos sentidos físicos dos bebês. O cheiro e o som do batimento cardíaco e o calor do corpo da mãe funcionam como impulsos para o bebê e o deixam tranquilo e seguro.
 
5. Contribui para uma dentição saudável do bebê: o movimento de sucção ajuda no desenvolvimento da mandíbula do bebê e de toda a estrutura muscular da boca. Ele contribui também para a descida dos dentinhos. Além disso, a composição equilibrada do leite materno oferece menor risco de aparecimento de cáries em relação a outros alimentos.
 
6. Estimula o crescimento dos prematuros: quando o ômega 3 está presente no leite materno, ele ajuda no desenvolvimento e crescimento dos prematuros nos primeiros meses de vida. Isso acontece porque o ômega 3 está relacionado com o crescimento celular. Para estimular o nutriente, é importante que ele seja consumido pela mãe durante a gestação e após o nascimento do bebê. 
 
7. Reduz chances de câncer na mãe:
amamentar o bebê gera benefícios também para as mães. A amamentação pode proteger a mulher contra o câncer de mama e de ovário. Quanto maior o período de amamentação, maior é a proteção. A explicação é que a amamentação possui efeitos positivos sobre a produção de hormônios femininos, prevenindo a ação de células cancerígenas. 
 
8. Pode colaborar para o emagrecimento da mulher: a produção de leite pelo organismo feminino consome cerca de 600 a 800kcal por dia. Esse gasto energético é comparado com o mesmo em atividades físicas de alta intensidade como corrida ou pedalada. Mas, por outro lado, o emagrecimento associado com a amamentação só acontece se o consumo de calorias pela mãe for menor do que o gasto diário.
 
9. Reduz o risco de síndrome metabólica feminina
: estudo publicado na American Journal of Obstetrics revelou que a amamentação reduz o risco de a mulher desenvolver síndrome metabólica (doenças cardíacas, cerebrovasculares, renais e diabetes) após a gravidez, inclusive para aquela que teve diabete gestacional. A associação é relacionada com o equilíbrio hormonal feminino estimulado pela amamentação. 
 

 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.