Comportamento

As diversas faces de Ana Hickmann

Karine Basílio


Mãe, modelo, apresentadora, empresária. São tantas atribuições que fica difícil acreditar que uma pessoa pode dar conta de tudo isso. Mas, sim, e ela atende pelo nome de Ana Hickmann. Em um bate-papo exclusivo com Ludovica, Ana contou um pouco sobre sua história, maternidade e como encara a vida e tantos desafios profissionais. Confira:
 
Você já declarou que se considerava um "patinho feio" na adolescência. Como foi essa fase? As notícias atuais sobre bullying te fazem reviver alguma situação?

Na adolescência eu me sentia estranha por ser mais alta do que todas as minhas amigas e por ter bumbum e barriga maiores do que as demais também. Ficava triste com alguns comentários, mas tentava levar na esportiva. Na verdade, era muito mais uma questão minha do que algo que os outros fizessem e que me incomodasse. Não posso dizer que cheguei a sofrer bullying, até porque acredito que isso se enquadre em casos muito piores que os meus. Atualmente estou muito feliz com meu corpo e, o melhor de tudo, saudável!

O que você diria para meninas que passam pela mesma situação de certa insegurança nessa fase da vida?

Com a maturidade, passei a perceber que o mais importante é você se aceitar. É tão mais legal se olhar no espelho e se amar do jeito que você é. Se não gostar de algo, não tem problema em mudar. Mas mude por você, no seu tempo e do seu jeito.

Como conheceu seu marido e o que seu casamento representa para você?

Nós nos conhecemos quando eu tinha 16 anos. O Alê é dez anos mais velho que eu. Na época, ele era promotor de um clube noturno em São Paulo. Já estamos casados há 20 anos e temos uma relação muito boa, de amor e cumplicidade.

Como foi a transição da rotina de modelo para a carreira de apresentadora e empresária?

Sempre soube que uma hora ou outra essa fase de modelo iria acabar, mas nunca tive medo. Fiz campanha para uma marca de sapatos que, em seguida, me convidou para ser embaixadora. Alguns anos depois, emprestei meu nome para a mesma grife e me aventurei em outros segmentos, além da TV. Desde 2016 tenho lojas próprias em formato de franquia, nas quais meus produtos podem ser encontrados. Entre os estabelecimentos distribuídos pelo país, aproveito para destacar a coleção de verão Woman Power, disponível na loja do Flamboyant Shopping. Inclusive, estou ansiosa para voltar à cidade e conferir os produtos ao lado de vocês.

Modelo, apresentadora, empresária, empreendedora: o que te dá mais prazer em fazer e qual é o maior desafio?

Acho que o maior desafio é me organizar diante de tantas responsabilidades. Tenho que ser muito regrada para dar conta de tudo. Mas o mais importante é que eu amo o que faço, seja fotografando uma campanha, inaugurando uma loja ou apresentando o programa. Eu me sinto realizada em todas essas áreas.

Para você, como é ser mulher na atualidade?

Ser mulher é um grande desafio! Temos que lidar diariamente com os padrões que nos são impostos pela sociedade. Nós, mulheres, sabemos que podemos muito mais. Acho que já evoluímos em muitos pontos, mas ainda há muito para ser discutido e mudado.

Você precisou fazer tratamento para engravidar. Como foi esse período para você?

Foi um momento em que eu não quis perder a chance de ser mãe. Era algo que desejava muito e, por ser uma pessoa ansiosa, assim que meu marido manifestou a vontade, decidi que não queria esperar pelos métodos naturais e que ia tentar dessa forma, arriscando uma vez só. E na primeira tentativa deu certo! O Alezinho é nosso maior presente.

Você pensa em ter outro filho?

Penso em ter outro filho, sim. Ter família grande sempre foi meu sonho. Espero que aconteça.

Qual a maior dificuldade da maternidade para você? Como é ter uma vida pública e ser mãe? 

Acho que minha maior missão é realmente educar o Alexandre. Ele chegou naquela fase em que pergunta o porquê de tudo. Confesso que muitas vezes nem eu sei a resposta (risos). Apesar de ter uma vida pública, faço questão de que, desde pequeno, ele me acompanhe em muitos compromissos. Isso fez com que ele se tornasse muito tranquilo, sociável e se adaptasse facilmente às situações.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.