Comportamento

Atenção à higiene bucal é fundamental para prevenir doenças cardíacas

Shutterstock


Quando se fala em problemas no coração, a maioria das pessoas logo os associa a sedentarismo, níveis altos de colesterol e de pressão. No entanto, o que muitos desconhecem é que os cuidados com o coração devem começar pela boca. Isso mesmo: cuidar da higiene bucal é fundamental para prevenir doenças cardíacas, principalmente para pessoas de alguns grupos de risco como diabéticos, gestantes e pacientes com cardiopatia congênita.

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com dados de 2013, apontou que o uso de escova, creme e fio dental é feito por apenas 53% dos brasileiros. A dentista Maria Paula Borghi, especialista em disfunção temporomandibular (DTM) e dores orofaciais, ressalta que, quando a higienização bucal é inadequada, há uma proliferação maior de bactérias na boca. "Durante um procedimento de raspagem, por exemplo, existe o risco de elas caírem na corrente sanguínea. Se isso acontecer, podem chegar ao coração e se instalar em uma válvula que já apresenta um problema e levar a uma endocardite, que é a infecção do tecido interno", explica.

Infelizmente existem casos extremos que levam à morte. Em novembro do ano passado, o ex-integrante do grupo Dominó, Ricardo Bueno, faleceu após ficar quase 10 dias internado. Conforme nota da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo, as causas foram septicemia e abcesso odontogênico. Para evitar consequências desagradáveis, pacientes do grupo de risco que vão se submeter a alguns procedimentos odontológicos, como uma cirurgia para extrair o dente do siso, por exemplo, precisam receber uma dose de antibióticos para prevenir infecções.

"O dente é um órgão e o sangue que passa por ele é o mesmo que vai para o coração, para os rins e outras partes do corpo. Por isso, todos devem ficar atentos, principalmente as pessoas que fazem parte do grupo de risco", diz Maria Paula.

Cuidar é preciso

A dentista afirma que um dos principais sintomas de que algo não vai bem é o sangramento. "Gengiva saudável não sangra. É sempre bom ficar atento ao aspecto, que deve ser semelhante a uma casca de laranja, e à coloração, num tom rosa claro", diz. "Além disso, se sentir dor ao mastigar um alimento ou mau hálito, a pessoa deve imediatamente procurar seu dentista de confiança.”

A dica da especialista para evitar problemas é usar o fio dental e escovar os dentes corretamente sempre que ingerir um alimento. Afinal, a boca é bombardeada por bactérias o tempo todo, e num ambiente quente e úmido elas se proliferam mais facilmente. “O ideal é realizar a escovação 40 minutos após as refeições, pois neste intervalo de tempo a saliva já consegue reequilibrar o pH da boca. Isso porque alimentos e bebidas ácidas podem suavizar o esmalte dos dentes, tornando-os mais vulneráveis ao longo do tempo. Durante a higienização, a língua não pode ficar de fora”, orienta a profissional.

O uso de escovas com cerdas macias e cabeça pequena é o mais recomendado para alcançar todas as áreas da boca, como os dentes posteriores. Um importante aliado é o fio dental, que, além de eliminar a placa bacteriana, chega às áreas de difícil acesso que a escova não consegue alcançar. "A escova deve ser trocada a cada três meses porque, com o tempo, as cerdas ficam desgastadas e perdem a eficiência", explica a dentista, ressaltando que também é importante fazer visitas ao consultório odontológico de duas a três vezes por ano, conforme o caso.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.