Comportamento

Cresce número de divórcios entre pessoas com mais de 50

Shutterstock

As taxas de divórcio para pessoas acima dos 50 anos dobraram e para os maiores de65 anos, os números chegaram a triplicar. Esses são os dados levantados em um estudo realizado pelo Pew Research Center, instituto americano de opinião pública. O fenômeno, denominado de “divórcio grisalho”, tem algumas explicações. Como as pessoas estão se casando mais tarde, o número de separações entre os 25e 39 caiu, mas, ao mesmo tempo, os baby boomers (geração nascida entre 1946 e 1964), que viveram a revolução sexual e que foram os precursores das “DR’s”, constataram que a longevidade aumentou e que viver eternamente uma relação infeliz não é uma condição obrigatória.

Com a perspectiva de ter cerca de 30 anos a mais pela frente, por que não colocar um ponto final em relacionamento que desandou? Assim, o “até que a morte os separe” é coisa do passado. Ainda segundo o levantamento, para as mulheres acima dos 50 anos, é o momento de valorizar as amizades, a liberdade e a vontade de recomeçar. Já para os homens, vale a crise da meia-idade, momento de pausa para refletir sobre o que fizeram da vida até o momento e quais os planos para a segunda metade. 

De acordo com um estudo realizado pelo site Meu Patrocínio, homens e mulheres que passaram pelo “divórcio grisalho” migram para sites de relacionamentos na hora de buscar um novo parceiro. Mais experientes e conscientes daquilo que desejam, 85% dos usuários divorciados da plataforma revelam a esperança de encontrar uma relação séria e duradoura, com as “cartas na mesa” e objetivos transparentes. No site, dentre os 750 mil usuários, os Sugar Daddies, homens maduros e bem-sucedidos, totalizam 81 mil e as Sugar Mommies, a versão feminina, cuja representação vem crescendo significativamente, 14 mil. Conforme o site, a relação Sugar tem se tornado uma alternativa para aqueles que já passaram por longos e difíceis processos de divórcio, já que as expectativas são alinhadas desde o início da relação, evitando frustrações futuras. 

 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.