Comportamento

Hormônios equilibrados

Shutterstock


Dizem que tudo que está em falta ou em excesso faz mal. Por isso, devemos sempre buscar o equilíbrio. Isso vale também para os hormônios. Afinal, o nosso sistema hormonal é responsável por diversas funções vitais do corpo. Segundo o médico ortomolecular Arthur Rocha, os hormônios são responsáveis, por exemplo, por controlar o humor, o sistema digestivo, a libido, o metabolismo, a saúde da pele, entre outras funções. No entanto, eles podem facilmente sofrer algumas alterações. Ainda segundo o especialista, esse desequilíbrio se mostra de diversas formas. 

1.Qual a importância do equilíbrio hormonal?

São os hormônios que regulam todo o nosso metabolismo. Então, eles são como se fossem sinalizadores. O hormônio da tireoide, por exemplo, regula todo o funcionamento do metabolismo, já os hormônios produzidos pela glândula adrenal nós dão vitalidade, energia e disposição. Existem hormônios relacionados à fome e à saciedade. Na mulher, há hormônios relacionados ao ciclo menstrual, capacidade de reprodução e libido. Já no homem, a testosterona regula o desejo e a potência sexual, assim como a capacidade reprodutiva. Sendo assim, a pessoa que tem os hormônios desregulados vai ter problemas em todas as suas esferas.

2.Quais são os principais sinais de alerta de desequilíbrio hormonal?

Podemos citar cansaço, falta de disposição, edemas, que são os inchaços, alterações no sono, insônia. Também acontecem alterações na saciedade, na fome, queda de cabelo, unhas fracas, mudança de humor, ansiedade, nervosismo e estresse. Além disso, o ganho de peso também pode ser um sinal.

3. O que pode causar o desequilíbrio?

Estresse e ansiedade muito elevados são condições que podem levar aos distúrbios hormonais, mas esses distúrbios também podem causar essas condições. Além disso, uma alimentação deficiente em algumas vitaminas, minerais e aminoácidos, que são substância essenciais para a formação hormonal, alterações intestinais, alterações no sistema nervoso central, doenças no cérebro, diabetes mellitus e ganho de peso também podem ser causas.

4. O que é recomendado na busca do equilíbrio hormonal?

Se já há a desconfiança do desequilíbrio hormonal, é necessário fazer uma dosagem com um médico especialista. Se for constatado, é preciso tratá-lo. Agora, para prevenir uma alteração e manter o equilíbrio, é recomendado consumir alimentos muito ricos em ferro e zinco, que são imprescindíveis para o funcionamento da tireoide. Também é importante ingerir o sal iodado. Se optar pelo sal rosa do Himalaia ou o sal negro, deve-se consumir um suplemento com um pouco de iodo, já que ele é fundamental para a formação do hormônio tireoidiano. Praticar atividades físicas, manter uma rotina de sono adequada e controlar o estresse também estimulam o equilíbrio hormonal.

5. Equilíbrio hormonal é uma alternativa contra o envelhecimento?

O desequilíbrio hormonal tende a gerar ganho de peso e acelerar o envelhecimento. Então, o equilíbrio é sim uma alternativa. Além disso, é válido ressaltar que o ser humano envelhece devido a uma grande baixa hormonal. Nas mulheres, essa baixa ocorre por volta dos 50 anos, quando acontece a menopausa. Já nos homens ocorre a chamada andropausa, que também é uma diminuição da produção de hormônios masculinos, principalmente da testosterona. Mas se a gente conseguir repor esses hormônios, claro que na medida correta, quando necessário e se tiver indicação, a pessoa vai ter uma qualidade de vida muito melhor. Isso vai resultar em mais humor, disposição e energia. Também vai refletir em um cabelo melhor, uma pele melhor e em mais libido. Além disso, os hormônios também estão relacionados à felicidade e ao aumento de neurotransmissores cerebrais, que trazem bem-estar. Sendo assim, podemos dizer que hormônios em equilíbrio são vida.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.