Comportamento

Jovem pintor, Victor Eduardo vem encantando o mundo com talento surpreendente

Aline Caetano


Ele poderia ser um rapaz de 20 anos com talento para o futebol ou para a literatura. Mas desde os dois anos, Victor Eduardo, assinatura artística, 21V, (@victoredulemos / @wynwoodofficial / @facerist) já mostrava um dom indiscutível para as artes plásticas. “Na verdade, eu não escolhi ser artista, o que sempre quis foi criar algo. Com a arte, eu faço isso todos os dias, crio. A arte é meu estilo de vida”, diz.
 
Empresário da arte

Em 2016, deu passos importantes na carreira, junto com o irmão, Renato, unindo o talento aos negócios. "Eu já tinha uma empresa no Brasil, agora temos uma empresa nos Estados Unidos, e criamos o nome da minha principal expressão artística, o facerist.” Desde então, Victor vem se dedicando de cor e alma aos novos projetos. E ele participa de todas as frentes ligadas ao seu trabalho. “Para que as coisas aconteçam na velocidade que eu quero, preciso ditar o ritmo. Acabei me tornando um empresário de arte. Algumas pessoas trabalham comigo, mas sempre estou presente, dando opinião e fazendo acontecer junto com a equipe.”

Face do Futuro

A palavra Facerist (www.facerist.com) significa “face do futuro” e este é o nome do movimento artístico criado por Victor, que expressa o que ele retrata em suas telas: personalidade, força e reflexão. “No mundo da arte, precisamos de uma novidade sempre, por mais amplo que esse mundo seja”, explica Victor. Além desses valores, ele acredita que a arte deve contribuir para um mundo melhor e torce por um futuro no qual todos serão iguais, sem distinções.

Falando em futuro...

E 2018 tem sido um ano com muitas atividades. Exposições, viagens e, principalmente, muito trabalho com a criação de novas pinturas. “Meu tempo está bem dividido com meus compromissos. Mas acho que o mais importante dos meus planos para o futuro é espalhar a boa arte pelo mundo e que ela faça diferença na vida das pessoas”, diz Victor.

Atualmente o artista também é estudante de arquitetura e piano, sendo convidado pela professora e pianista, Lilian Mendonça, para se apresentar no interior do Texas, nos EUA, neste mês de setembro. Mas ele também lembra de sua paixão por Miami. “Miami é uma cidade para artistas que gostam de mostrar e viver da arte. A cada dia, milhares de pessoas veem o nosso trabalho, e assim a arte se espalha pelo mundo inteiro. Isso é o que mais me inspira”, comentou Victor.

Aline Caetano
Facerist Igneo – Um texto foi escrito exclusivamente para essa tela. E assim ela ganhou vida.
Aline Caetano
Facerist Drunk Player – Obra de arte exposta no Wynwood Studios.
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.