Comportamento

Oncologia: relação entre a ingestão de açúcar e o surgimento do câncer

Shutterstock


Em um tempo marcado por muitas "fake news", é comum encontrar na internet informações sem checagem de conteúdo. E quando o assunto é saúde, a propagação de dados sem a devida comprovação científica pode se tornar um problema delicado. Entre os temas sem fundamentação recordistas de pesquisas na web, o câncer desponta no topo da lista e, ultimamente, a relação entre a ingestão de açúcar e o surgimento da doença tem sido motivo de debates nos meios virtuais e consultórios médicos.

"Tem muita informação incorreta na internet afirmando que os tumores se alimentam de açúcar e isso não é verdade. Todas as células humanas consomem açúcares para a realização de seus processos metabólicos e não é diferente para as células cancerígenas, que possuem um metabolismo mais acelerado. As células cancerígenas consomem todos os nutrientes de maneira acelerada, não apenas a glicose", esclarece o oncologista do Centro Paulista de Oncologia, Felipe Ades.

Comprovação científica

Não há um estudo realizado em seres humanos comprovando que o açúcar provoca câncer. Também nunca foi demonstrado que a exclusão de alimentos ricos em glicose cause algum impacto no tratamento de pessoas com a doença. De acordo com o especialista, muitos dos levantamentos divulgados na internet foram feitos em animais e leveduras, mas não foram aplicados em humanos, ou seja, não permitem qualquer conclusão sobre os impactos do consumo de açúcar relacionados diretamente com o câncer. Contudo, o oncologista ressalta que hábitos alimentares pouco saudáveis, com ingestão excessiva de gorduras, açúcares e produtos industrializados são responsáveis pelo aumento de sobrepeso e obesidade na população mundial. “Esses fatores, sim, elevam os riscos de incidência de câncer”, diz.

Alerta

Um estudo recente publicado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) aponta que em 2025 o Brasil terá 29 mil casos de câncer relacionados à obesidade. Atualmente os números da doença ligados ao peso correspondem a 3,8% de todos os diagnósticos feitos no país. Já em 2025, serão 4,6%, de acordo com a pesquisa. “Manter uma alimentação equilibrada é a chave para a diminuição dos riscos de diversas doenças, inclusive do câncer. A dieta mais saudável é aquela em que o indivíduo tem orientação profissional, com introdução de alimentos integrais, frutas, verduras, proteínas de carne branca, além de limitar o consumo de carne vermelha, carnes defumadas e processadas, assim como a ingestão de bebidas alcoólicas", finaliza o especialista.

 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.