Comportamento

Pesquisa: quanto mais café se toma, mais tempo se vive

Shutterstock


Basta coar o café que o cheirinho se espalha pelo ambiente e a boca já começa a salivar. Quem é que não gosta de um bom cafezinho? Afinal, o chamado "ouro negro" faz parte da vida de milhões de pessoas. Segundo o relatório Tendências do Mercado de Cafés, da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), foram consumidas no país, só no ano de 2017, 817 xícaras por pessoa da bebida. 

Todos esses apreciadores agora têm mais uma razão para continuar a consumido uma xícara de café por dia: uma pesquisa realizada na Inglaterra, que reuniu o Instituto Nacional do Câncer, o Instituto Nacional de Saúde e da Escola de Medicina Feinberg, provou que o consumo de café pode influenciar diretamente na longevidade. De acordo com o estudo, quanto mais café se bebe, mais tempo se vive.

O objetivo da pesquisa era verificar se o café realmente aumenta o risco de mortalidade quando consumido em ingestão pesada, em especial aqueles que contam com polimorfismos genéticos comuns que prejudicam o metabolismo da cafeína. No entanto, depois de um estudo realizado com mais de meio milhão de pessoas, os resultados mostraram associações inversas entre consumo de café mortalidade entre participantes que bebiam de uma a oito ou mais xícaras por dia.

Assim, as conclusões do estudo mostraram que, além de viverem mais, os consumidores regulares de café tendem a ter uma vida mais longa do que aqueles que o consomem moderadamente. Boa notícia, não é?

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.