Comportamento

Quatro dicas para evitar irritações na região genital

Shutterstock


Quando falamos em cuidados com a região íntima, é comum pensar apenas na visita periódica ao ginecologista. No entanto, algumas situações cotidianas requerem atenção especial para evitar problemas de ordem ginecológica, como os corrimentos, irritações e coceiras. 

“Muitas mulheres têm vergonha de falar sobre assuntos relacionados a saúde intima e tendem a ignorar ou subestimar sinais que podem ser sintomas de alguns problemas de saúde. No caso das coceiras, por exemplo, o desconforto pode indicar desde uma alergia até uma doença sexualmente transmissível”, alerta o ginecologista Renato de Oliveira, infertileuta da Criogênesis.

De acordo com o médico, para evitar desconfortos e doenças, alguns hábitos devem ser incluídos na rotina diária. O especialista lista algumas dicas. Confira:

Na hora do banho 

Não lave dentro da região, apenas na parte externa com movimentos delicados. Use sabonetes próprios, visando o equilíbrio da flora natural. “O ideal é escolher produtos com ingredientes naturais ou neutros, hipoalergênicos, que proporcionam detergência suave e pH ácido, variando entre 4,2 a 5,6”, recomenda Renato.

Ao usar o banheiro 

O jeito correto de usar o papel higiênico é de "frente para trás", pois evita a passagem de fezes para a vagina e saída do canal da urina, o que pode desencadear infecções. As duchas vaginais também não devem ser utilizadas, pois alteram o pH normal da vagina.

Ao lavar roupas íntimas

Produtos como amaciantes e sabão em pó possuem uma substância denominada propilenoglicol que é extremamente irritante tanto para a vulva quanto para a vagina, podendo gerar um desequilíbrio da flora vaginal, que é composta predominantemente por lactobacilos. O ideal é lavar as peças íntimas com sabão neutro ou de coco. 

Na praia ou piscina 

O uso excessivo de roupas de banho molhadas por muito tempo pode desenvolver proliferação dos fungos, desencadeando coceira na região íntima, corrimento de cor esbranquiçada e ardor ao urinar. "Seque bem a região e, se possível, troque de biquíni ao longo do dia”, finaliza o especialista.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.