Comportamento

Registros para a eternidade

Divulgação

Paixão à primeira vista! Quando um recém-nascido chega aos braços da mãe, ela visualiza o rostinho de seu bebê que, até então, ainda não conhecia. Desse momento em diante, as feições mudam constantemente, as roupinhas ficam pequenas e eles vão tomando formas diferentes dia após dia. Muitas vezes, o que os pais mais desejam é que o tempo congele, simplesmente para poderem aproveitar um pouquinho mais. 

Assim, mamães e papais que querem registrar cada momento, optam por fazer um álbum de fotografias conhecido como ensaio newborn (recém-nascido, em português), tendo por objetivo registrar os primeiros dias de vida do bebê, normalmente até o 15° dia, assim como suas feições e detalhes.
 
Em geral, as sessões profissionais duram de quatro a seis horas. A fotógrafa Samara Christtiny Estevão, especialista em newborn, conta que é necessário ter paciência e respeito. “Se o bebê estiver se sentindo mal, remarco a sessão para dali a dois dias”, explica.

Muitos fotógrafos brasileiros se encantaram com essa proposta, razoavelmente nova, e se aprofundaram no mercado com belos trabalhos. O ensaio newborn tem duas vertentes: a primeira delas tem mais produção, tanto em relação ao cenário e acessórios, quanto às poses do bebê e dos pais. A segunda, conhecida como lifestyle (estilo de vida), resulta em fotos mais naturais e se preocupa com o registro do recém-nascido e sua família dentro do novo mundo (geralmente em casa), com base em atividades do cotidiano, como  a hora do banho, alimentação, troca de fralda.

Os profissionais orientam que a segurança, o conforto e o bem-estar do bebê devem estar sempre em primeiro lugar, muito antes da foto bonita, e que é importante certificar-se de que o fotógrafo escolhido para fazer esse tipo de ensaio tenha feito cursos específicos para cuidar da criança com experiência. Também é fundamental que o ambiente onde a sessão ocorrerá seja limpo e aquecido.

“É uma caixinha de surpresa, cada bebê é único e precisa ser tratado como tal. Sem esquecer que por trás de fotos existe uma família, que muitas vezes chega com medo e insegura, pois está começando em um mundo desconhecido, no qual até trocar uma fralda pode ser tarefa embaraçosa, ou uma mãe que já tem um, dois, três filhos e está exausta por saber que não é fácil, mas que é maravilhoso”, resume Samara.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.