Comportamento

Sensualidade em dose dupla

Shutterstock


Não é de hoje que algumas mulheres buscam elevar a autoestima em poses para ensaios sensuais. É até fácil encontrar essas fotos nas redes sociais, por exemplo. Mas agora a tendência é ter companhia, já que a febre do momento é registrar poses ousadas a dois. Os motivos que levam os casais aos estúdios são muitos: comemorar uma data especial, esquentar a relação ou simplesmente registrar alguns momentos da intimidade.
 
Era exatamente isso o que tinha em mente a esteticista Kenya Mayara Aires Sodré, de 29 anos. A jovem sempre quis fazer um ensaio sensual, mas tinha receio. Há 13 anos casada com Rangel Sodré Reis, 30, Kenya finalmente tomou a decisão, depois de ter a adesão do companheiro. Ela conta que a intenção foi trazer novidade para o relacionamento. "Chamei meu marido e ele topou de cara. Achamos legal a ideia de fazer algo novo. Aproveitei a oportunidade para posar ao lado da pessoa em que confio e me senti com mais liberdade do que sentiria se estivesse fazendo fazer sozinha. Mas precisei tomar um vinho", lembra aos risos.
 
O casal, aliás, usou alguns gatilhos para se soltar na hora das fotos. "Sinceramente foi bem constrangedor no início. O Rangel deu uma travada, mas como já conhecíamos a fotógrafa foi mais tranquilo. Nunca tínhamos pensado antes nessa possibilidade. Eu já havia me imaginado sozinha, mas assim não. Sempre via pessoas que sigo nas redes sociais fazendo esse tipo de ensaio e achava lindo, mas acreditava que não tínhamos o corpo necessário para isso.”
 
A esteticista mudou de ideia assim que viu o resultado. Ela conta que as fotos não só surpreenderam como também mexeram com a autoestima do casal. "Eu tive uma nova percepção dos nossos corpos e achei que, independentemente das minhas inseguranças, ficou tudo lindo. Postei algumas fotos nas minhas redes sociais, as que achei mais comportadas. As outras guardei só para a gente. Queremos emoldurar como recordação."
 
Depois da experiência, Kenya acredita que fotos assim deveriam ser feitas por muitas outras pessoas. “Foi divertido. Acho que isso apimenta a relação, principalmente durante o ensaio, quando vários pensamentos passam pela cabeça. Deu até medo de acontecer um certo tipo de incidente, mas soubemos nos controlar. É algo novo, que provoca sensações, inclusive a aceitação de nossos corpos como eles são", afirma.
 
Esquentando as coisas
 
Foi para fugir da rotina e trazer um “tchan” para a relação que a vendedora Ana Flávia Gonçalves, de 47 anos, resolveu propor o ensaio ao marido. Casada há 25 anos, a mulher sentiu que as fotos ressaltariam a intimidade do casal. “Depois de tanto tempo juntos, as coisas entram no piloto automático, até mesmo os carinhos, o sexo e a intimidade de modo geral. Achei que o ensaio poderia reacender tudo isso”.
 
A vendedora até pensou em fazer um ensaio sozinha e presentear o marido, mas ela explica que os dois precisavam de algo novo para estimular a autoestima de cada um. “Nós dois precisávamos voltar a nos enxergar, mas além disso, ele precisava se ver e eu precisava me ver. Senti que essas fotos iam dar o pontapé inicial. E foi assim mesmo. Quando começamos o ensaio, estávamos travados. Aí fomos nos soltando, nos soltando, e foi maravilhoso. As fotos ficaram lindas e podemos ver como a nossa intimidade é bonita também, mesmo depois de tantos anos.”
 
Ana Flávia conta que já pensa em um novo ensaio. “Fotografamos no ano em que fizemos bodas de prata Quem sabe não fazemos um nas bodas de ouro? Seria muito legal”, conclui.
 
Para celebrar
 
Justamente para comemorar um ano de casados, os jovens Gustavo Bastos, 22, e Matheus Bonifácio, 19, resolveram fazer um ensaio sensual. O casal conta que, após ganhar um sorteio realizado por uma fotógrafa, decidiu por esse tipo de foto como forma de se presentear. "A ideia era representar o cotidiano, principalmente para desmitificar a rotina de um casal gay. Afinal, nós passamos por tudo o que um casal hetero passa no dia a dia e queríamos algo mais íntimo do que fotos posadas. O intuito era realmente mostrar o nosso dia a dia, nossa intimidade e afetividade."
 
Apesar de já conhecerem a fotógrafa, Gustavo e Matheus contam que iniciar o ensaio foi difícil. "É um pouco constrangedor. Sempre que tem uma câmera apontada a gente respira fundo, né? Mas aí a gente bebeu uma cervejinha, relaxamos e fomos ficando mais à vontade. As primeiras fotos ficaram ainda pousadas, um pouco mais forçadas. Mas conforme foi rolando, tudo foi ficando mais natural."
 
Os rapazes, que trabalham com moda, acreditam que a experiência faz bem para a intimidade e confiança de um casal. Além disso, o ensaio pode dar um up na relação. "Esse tipo de ensaio pode fazer o relacionamento subir um degrau e chegar a outro patamar, porque há intimidade, há conhecimento um do outro. Isso, claro, ajuda a apimentar a relação. O resultado foi surpreendente. Nós não achávamos que o ensaio iria ficar tão íntimo. Pelas fotos, vimos nosso cotidiano. Porque às vezes nós vivemos a intimidade, mas não paramos para a ver. Ficou lindo."
 
Por trás da câmera
 
Cada clique tem o poder de deixar registrado um olhar apaixonado, um beijo carinhoso ou uma pegada irresistível. Cientes de que o nicho de ensaios sensuais de casais só tende a crescer, os fotógrafos estão investindo nele. É o caso de Layla Aires Pinheiro, 23. A jovem se interessou por fotografia já na adolescência e trabalha profissionalmente na área há três anos. "Essa espontaneidade entre casais, essa ideia de registrar um cotidiano que, às vezes, pela monotonia do dia a dia passa despercebido, é muito especial. É gratificante a sensação de poder compartilhar histórias e adentrar na intimidade das pessoas. A fotografia sempre é uma entrega e uma troca, dos dois lados.”
 
Layla acredita que estamos em uma época de quebra de tabus, inclusive na relação com o corpo e com a intimidade. E o aumento na procura pelo ensaio sensual de casal é uma representação disso. "Muitos casais vêm se propondo uma forma alternativa de se registrarem. Ainda se trata de um público jovem, até uns 35 anos, mas quando esse tipo de ensaio é proposto a casais mais velhos, com a ideia de que ele pode ser conduzido de diversas formas, muitos gostam e se permitem".
 
A profissional diz que, sempre que possível, prefere fotografar na casa dos clientes. "É importante que o casal se sinta o mais à vontade e seguro possível. Já a escolha de looks é muito individual. Eu, pessoalmente, sugiro lingeries ou poucas peçam, que induzem, mas não mostram. Mas isso é muito pessoal e vai depender de como o casal se sente. Ambos precisam estar à vontade", conta.
 
E na hora dos cliques, Layla lida diretamente com a timidez. “Esse tipo de ensaio exige mais intimidade. Mas acredito na conexão com o cliente que deve ser estabelecida desde o momento em que as fotos são marcadas. É importante conversar antes e durante o ensaio, procurar saber sobre as pessoas que serão fotografadas, suas histórias e motivações. No início, as fotos saem pousadas, mas logo eles vão se soltando. Uso algumas dinâmicas para que o casal fique descontraído e a foto saia mais espontânea. Coisas bobas, como perguntar a cor preferida um do outro para responderem na mesma hora. Aí vem sempre um sorriso, que é registrado".
 
Sobre a entrega do resultado, a fotógrafa conta que isso vai depender do que foi combinado entre o profissional e os clientes, mas que geralmente as fotos são passadas por e-mail e CD. "Raramente eles optam por revelações. A privacidade de todo ensaio fotográfico sempre é resguardada pelo contrato de direito de imagem. Não é permitido qualquer divulgação em rede social, a não ser com a autorização e o interesse do cliente", finaliza.

 

Layla Aires Pinheiro
Kenya e Rangel
Layla Aires Pinheiro
Gustavo e Matheus
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.