Comportamento

‘Tá chegando?’

Shutterstock

 

É hora de colocar a bagagem no carro para aquela tão aguardada viagem com as crianças. Todos estão muito animados, certo? Mas, antes de partir para o destino escolhido, os pais precisam lidar com a preocupação de fazer com que tudo funcione bem no decorrer desse tempo tão precioso dedicado ao lazer e ao descanso familiar.

Viajar com as crianças de carro pode ser uma opção prazerosa e confortável, principalmente para elas, por estarem em um ambiente habitual. Mas é importante ter consciência de que os cuidados para que o passeio ocorra da melhor maneira possível são muitos. O sinal de alerta já começa durante a preparação da mala, que precisa estar suficientemente abastecida para encarar as possíveis oscilações de temperatura, chuva, vento ou algum imprevisto, como uma queda, uma dor de ouvido, enfim, acontecimentos corriqueiros com crianças e que demandam atenção dos adultos.
 
Também é fundamental se certificar de que o carro esteja em condições ideais para pegar a estrada. A revisão veicular é de suma importância para a segurança de todos os passageiros. Além disso, planejar um roteiro com paradas estratégicas e uma programação de entretenimento infantil a bordo é de grande valia para uma viagem tranquila, pois essas alternativas minimizam a ansiedade e o tédio da criançada dentro do veículo, evitando (ou, ao menos, diminuindo a frequência) daquela tão temida perguntinha a cada – eternos – cinco minutos: “Tá chegando?”
 
Criança, só na cadeirinha! De acordo com a ONG Criança Segura, o uso do dispositivo de retenção veicular indicado para cada idade (bebê conforto, cadeirinha e assento de elevação) é imprescindível. As leis brasileiras também determinam que crianças devem utilizar esses equipamentos desde o nascimento até os sete anos e meio de idade. Elas podem ser transportadas no banco da frente só a partir dos dez anos.
 
Qual é o melhor horário para viajar?
 
Especialistas garantem que não existe um horário ideal para viajar. Essa decisão varia de acordo com os hábitos familiares e, principalmente, com a preferência de quem vai dirigir. Pegar a estrada durante a noite, enquanto os pequenos dormem e desde que o motorista esteja bem descansado, é uma opção a ser considerada, pois o calor incomoda menos e o trânsito tende a fluir melhor, fazendo com que a viagem renda mais. Quando eles estiverem acordados e agitados, o jeito é soltar a criatividade e sugerir passatempos que não atrapalhem o condutor. Vale tudo: brincar de observação da paisagem, cantarolar músicas, contar placas de trânsito, oferecer um livro ou até mesmo liberar tablet e DVDs para distrair a criançada momentaneamente.
 

 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.