Comportamento

Tomar vacina antes de uma cirurgia plástica pode comprometer o resultado do procedimento?

Shutterstock

Há quem ainda insista em acreditar que para chegar a um resultado satisfatório após uma cirurgia plástica não é necessário cumprir o protocolo pré e pós-operatório de maneira correta. De acordo com o cirurgião plástico Newton Roldão, um dos casos mais comuns é receber no consultório pacientes que se vacinaram há poucos dias contra alguma bactéria ou vírus tendo uma cirurgia plástica marcada. 

O médico esclarece que isso pode ser prejudicial para o organismo, pois, após uma cirurgia plástica ocorre o processo de cicatrização e de eliminação dos líquidos, além disso, a circulação sanguínea precisará trabalhar mais e o organismo gastará mais energia. Assim, é preciso oferecer ao corpo as condições necessárias para que ele consiga se recuperar da melhor maneira possível.

"Qualquer vacinação deve ser tomada ao menos 30 dias antes da intervenção cirúrgica. O sistema imunológico estará se adaptando ao novo antígeno formando defesas contra organismos infecciosos e demais invasores, e isso pode comprometer a resposta inflamatória pós-cirurgia", afirma Roldão, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Alguns pacientes que se sentem debilitados devido à recuperação cirúrgica acabam optando por tomar vacina com a intenção de prevenir doenças oportunistas, mas o especialista reforça que as orientações e os cuidados recomendados pelo médico são muito importantes para que o organismo resolva o processo de trauma cirúrgico para, depois, poder reagir adequadamente à vacina. 

 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.