Lazer

Viagens pelo mundo

Shutterstock
Camboja


Vinte anos atrás, as irmãs e sócias Elis Mendes e Cristina Arataque viram, em Goiânia, um mercado do turismo de luxo em expansão. Fundaram, então em 1997 a Ellystur, agência de viagens focada em clientes com alto padrão de exigibilidade. “O que nos motiva é a paixão de atender pessoas que gostam de viagens personalizadas”, diz Elis. 

Diferencial

Para as sócias, o diferencial da empresa é a busca constante por conhecer destinos que fogem do tradicional, apresentando lugares inusitados e exóticos, para além do turismo da grande massa. “Nós mesmas também fazemos questão de conhecer o lugar antes de montar o itinerário. Já conhecemos 80 países. Vivenciamos cada destino, mantemos contato mais próximo com nossos fornecedores, operadores, guias, os melhores carros. Além disso, é importante conhecer o perfil de cada cliente, e isso requer tempo, profissionalismo e dedicação”, afirma Elis Mendes.

Travel designer

A função do travel designer é pesquisar sobre estilo de vida do viajante para oferecer experiências singulares. O itinerário é feito de acordo com suas preferências e expectativas. “Viajar é uma arte que envolve muito planejamento. E planejamentos bem-sucedidos envolvem especialistas”, diz a travel designer da Ellystur, a única agência do Centro-Oeste a ganhar o título de alto grau de qualidade pelo grupo Membro Virtuoso, a principal rede de luxo do segmento de viagens do mundo. 

Cartões-postais

A convite de Ludovica, Ellystur elencou quatro destinos que, segundo as travel designers, você precisa conhecer um dia: Vietnã, Turquia (Capadócia e Istambul) e Camboja. A mãe Liliane Lobo visitou as novas culturas acompanhada das filhas Tana e Cristal Lobo. Confira os depoimentos.

Vietnã:

O país já passou por dominações chinesas, mongóis, francesa e, durante a Segunda Guerra, foi ocupado pelo Japão. Mas em 1986, o Vietnã se reabriu para o mundo numa história de superação, e hoje vive em crescimento econômico. Os turistas podem esperar muitas surpresas do pedacinho do Sudeste Asiáticos simbolizado pelas plantações de arroz, mercados e os curiosos chapéus. 

“Que experiência incrível! Nunca vi paisagens tão lindas. E a energia do lugar também é maravilhosa. As pessoas, como em toda Ásia, são sensacionais quando o assunto é receptividade. Quando a Ellystur me sugeriu o lugar, confesso que estava esperando um cenário de guerra. Mas me deparei com templos religiosos inesquecíveis e a praia de Com Dao, no meio do Vietnã. Sem contar na culinária que me deu vontade de morar lá. Todas as refeições são feitas com produtos fresquinhos. É uma comida refrescante em todos os sentidos” (Cristal Lobo, empresária)
 
Turquia 

Capadócia: 

A Capadócia é uma região da Turquia que quer dizer “Terra de belos cavalos”. É conhecida pela paisagem noturna, cidades subterrâneas que serviram de abrigo aos antigos cristãos e casas e igrejas escavadas nas rochas. 

“Tudo na Capadócia é maravilhoso. Sem explicação! A história, as pessoas, os hotéis, os tapetes (risos), fazem da região um lugar único no mundo. Preciso voltar lá”. (Liliane Lobo, empresária de gastronomia).

Istambul: 

É a única cidade do mundo situada em dois continentes: no lado europeu, a Península Histórica ao Sul e o Distrito de Gálata ao Norte, e a Cidade Nova no lado asiático. O lado europeu é centro de comércio e negócios, enquanto o lado asiático é mais residencial. 

“Istambul é uma cidade bem contemporânea da Turquia. Isso me surpreendeu positivamente. Encontramos as mesquitas e os palácios misturados ao estilo atual.” (Liliane Lobo) 

Camboja:

Ainda que o roteiro de Camboja só tivesse o complexo espiritual de Angkor para ser visitado, já deveria estar na lista obrigatória dos amantes de histórias importantes da humanidade. Apesar da história turbulenta, a capital Siem Reap tornou-se uma cidade contemporânea, ao mesmo temo que esconde a monarquia. O viajante pode esperar de Camboja construções de pedras em meio a flores e uma série de templos budistas que deixam o roteiro ainda mais especial.

‘Cheguei sem imaginar o que eu queria ver. Mas no que a gente entrou no aeroporto já pude sentir que estava num lugar especial. Camboja é uma experiência que todo mundo deveria ter. A história de superação de vida das pessoas é muito impressionante. Ficamos um dia todo no maior templo religioso do mundo e nem vimos o tempo passar. Eu e minha irmã pegamos a bicicleta sem rumo definido e nos deparamos com cafezinhos e ruas aconchegantes”. (Tana Lobo, empresária)

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.