Noivas

Casamento: delícias gastronômicas

Shutterstock


Colocar em um cardápio de casamento o que os noivos mais gostam é uma tarefa e tanto, mas isso o chef de cozinha proprietário do Hanna Buffet, Fernando Hanna, garante fazer sem dificuldade. “Eu costumo sempre conversar com eles e encontrar as suas preferências. A comida servida precisa ser um reflexo delas.”

O cardápio regional e a comida de família são algumas das apostas de Hanna. “A comida de família é algo muito bom de fazer. Desperta as emoções e nos transporta para o passado, ainda mais em momentos tão importantes quanto um casamento.” Ao montar um menu, o chef revela que sempre tem o cuidado de inserir elementos de fora para os convidados que têm gostos diferentes. 

Ao escolher os pratos, Hanna mantém pelo menos 30% de vegetarianos. “Quando monto as opções e apresento para os noivos, muitos deles nem sabiam que determinadas preparações são vegetarianas. Acho esse um cuidado importante”. Sugestões para veganos também entram no cardápio quando eles estão entre os convidados. 

Empratado x serviço à americana

As diferenças entre as maneiras de servir representam não só mudanças no layout da festa, como também no bolso:

Empratado

O prato já vem à mesa porcionado. Entre as opções, está a sugestão de um menu degustação ou o convidado pode escolher entre as opções. É necessário um número maior de mão de obra qualificada para esse serviço.

Prós

- Evita o desperdício, pois o convidado tem à mesa o que vai comer e em quantidade já especificada. Caso deseje mais, basta solicitar aos garçons.

Contras

- O brasileiro tem certa resistência a esse tipo de serviço, pois está mais acostumado ao modo americano.
- Mão de obra especializada em maior número. Um garçom para quatro convidados.

Serviço à americana

A refeição é servida em aparadores e cada convidado monta o próprio prato. 

Prós

- Convidados mais familiarizados com o estilo 
- Menor quantidade de garçons: cerca de um para cada dez convidados.

Contras

- Maior desperdício, pois todos os pratos são feitos em quantidades superiores e ficam nos aparadores. 
 
Outra opção, segundo Fernando Hanna, é o serviço à americana com coquetel volante, no qual pequenas porções de entradas e comidinhas, como risotos e escondidinhos, ficam à disposição dos convidados.

Vai ter bufê temático?

Se você está em dúvida se contrata ou não um bufê de comida japonesa ou mexicana, por exemplo, responda à pergunta: eu gosto mesmo dessa comida? Ela tem a ver comigo? Se sim, vale contratar. Caso contrário, se a escolha estiver baseada apenas em modismo, pense melhor. 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.